Segunda-feira, 14 de setembro de 2020 - 9h40
Rumo finaliza obra da ponte ferroviária do Rio Grande
Nova via faz parte da Malha Central e abre caminhos para os mercados de Goiás, Tocantins e Minas Gerais se conectarem ao Porto de Santos

A Rumo concluiu, na última quarta-feira, dia 9 de setembro, a obra da ponte ferroviária do Rio Grande, localizada na divisa de São Paulo e Minas Gerais. A nova via faz parte da Malha Central – a nova denominação da Ferrovia Norte-Sul – e abre caminhos para os mercados de Goiás, Tocantins e Minas Gerais se conectarem ao Porto de Santos (SP). Esse empreendimento integra ainda um trecho que liga o estado paulista aos futuros terminais de Iturama (MG) e de São Simão (GO).

A ponte ferroviária do Rio Grande tem 495 metros de extensão e trata-se de uma estrutura mista de concreto e aço. Pesa cerca de mil toneladas e é composta por dez vãos, sendo sete constituídos por vigas de concreto e outros três por estrutura metálica. A obra havia sido iniciada antes da Rumo assumir a concessão, mas não havia sido finalizada até agora.

A Rumo fez vigas, lajes e serviços complementares de engenharia, de modo a completar a superestrutura. Fabricou e instalou nove vigas da ponte com avançados recursos. “Elas foram içadas e lançadas com uma dupla de guindastes com capacidade de 500 t trabalhando em sincronia”, explica o diretor de Operações da Malha Central, Angelo Kury Deves.

Cerca de 200 trabalhadores diretos e 50 indiretos trabalharam na retomada da construção, que teve início no dia 12 de dezembro de 2019 com a mobilização e montagem de canteiro na margem da cidade de Iturama (MG).

A operação comercial da Malha Central, composta por um trecho de 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP), tem como previsão de início o primeiro semestre de 2021.