Sexta-feira, 6 de novembro de 2020 - 9h32
Volvo vai oferecer linha completa de caminhões elétricos na Europa em 2021
Transportadores europeus poderão encomendar versões 100% elétricas dos modelos FH, FM e FMX

A Volvo Trucks anunciou que as vendas de seus caminhões elétricos pesados FH, FM e FMX direcionados às operações de transporte regional e construção urbana começarão já no próximo ano na Europa, com produção em série em 2022. Há poucos dias a montadora anunciou o início dos testes de campo com os veículos.

Os elétricos semipesados da montadora, o FL Electric e o FE Electric, já são produzidos desde 2019 e já estão disponíveis na Europa para operações de distribuição urbana e transporte de resíduos sólidos. Na América do Norte, as vendas do Volvo VNR Electric, um caminhão para transporte regional, terão início em dezembro de 2020. Na América Latina ainda não há um plano com datas para a introdução dos caminhões elétricos.

Divulgação

“Ao ampliar rapidamente nossa oferta de caminhões pesados elétricos, queremos ajudar nossos clientes e seus embarcadores a alcançarem seus ambiciosos objetivos de sustentabilidade. Estamos determinados a continuar direcionando nossa indústria rumo a um futuro sustentável”, afirma Roger Alm, presidente da Volvo Trucks.

“Os caminhões Volvo são projetados para grande flexibilidade da linha motriz. Nossos clientes poderão optar por versões diferentes de um mesmo modelo, com opções diesel, gás e elétrico. Em todas, o ambiente do condutor, a confiabilidade e a segurança atendem altos requisitos. Os motoristas se sentem rapidamente familiarizados para operar de forma segura e eficiente, independente do combustível utilizado”, destaca o executivo.

“Nossa principal missão agora é facilitar a transição para veículos elétricos. Nossa estratégia passa por disponibilizar soluções amplas, que incluem o planejamento de rotas, veículos com especificação correta, estrutura de recarga, financiamento e serviços. A Volvo e seus concessionários têm um compromisso de longo prazo com nossos clientes. E agora isso será mais importante do que nunca”, finaliza Alm.