Sexta-feira, 8 de janeiro de 2021 - 11h22
Yamalog cresce 6% em 2020 e planeja agora expandir setores atendidos
Meta é iniciar as operações, após liberação da Anvisa, junto às indústrias alimentícia e de higiene pessoal

A Yamalog, empresa integrante da Divisão de Supply Chain do Grupo Yamaha do Brasil, divulga que seu faturamento em 2020 foi 6% superior ao do ano de 2019. O desempenho foi conquistado, revela, apesar de a empresa ter sido impactada de alguma forma, com a redução de volumes transportados durante alguns meses do ano passado.

Para 2021, se o cenário for favorável, a Yamalog informa que poderá expandir suas operações para outros estados brasileiros. A liberação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de acordo com a companhia, também está próxima de ocorrer, o que permitirá à Yamalog a atuação completa junto aos setores alimentício e de higiene pessoal.

Já o aumento das movimentações em 2020, de acordo com a empresa, foi reflexo do crescimento no volume de transportado, que em 2020 foi 18% maior que o do ano de 2019, assim como o aumento da carteira de clientes em 26%, em comparação com igual período. Também em 2020, por dois meses consecutivos – setembro e outubro, a Yamalog obteve recorde histórico de faturamento.

A expansão dos negócios, com a conquista de clientes, somado ao aumento das demandas de logística da Yamaha, fizeram com que a Yamalog aumentasse em 53,44% seu faturamento total de janeiro a outubro de 2020. Somente do cliente Yamaha, o crescimento dos serviços foi de 35,45%. Mas o destaque vai para os demais clientes, cujo percentual de crescimento foi de 215,39%.

Além disso, a companhia afirma que o desempenho positivo é reflexo, ainda, do início das operações no último mês de novembro em 100% do estado de Minas Gerais, com a distribuição dos produtos Yamaha às concessionárias da marca.

“E, em breve teremos condições de atender outros clientes, efetuando também a logística reversa deste estado para a Região Norte do país, assim como já fazemos em nossas demais unidades”, diz o diretor de Planejamento e Negócios da Yamalog, Eurydes Barcellos.