Quarta-feira, 13 de janeiro de 2021 - 9h34
Gerdau aplica caminhão movido a gás na mina Várzea do Lopes
Veículo, modelo G 410 6x4 da Scania, será operado pela Fagundes Construção e Mineração

A Gerdau começou a utilizar o primeiro caminhão movido a gás para movimentações no setor de mineração. O modelo G 410 6x4, da Scania, vai trabalhar nas operações da produtora de aço na mina Várzea do Lopes, localizada em Itabirito (MG). A empresa responsável pela operação do caminhão é a Fagundes Construção e Mineração.

O emprego do veículo foi realizado no último dia 18 de dezembro e todos os motoristas da Fagundes estão passando por uma capacitação específica para operação do equipamento, que vai transportar minério de ferro e estéril.

A Gerdau afirma que tem trabalhado em conjunto com sua cadeia de fornecimento a fim de desenvolver um futuro mais sustentável a partir do desenvolvimento de produtos e soluções inovadoras.

“Há cerca de 120 anos, trabalhamos para conectar pessoas que constroem um futuro mais colaborativo e sustentável. A parceria com a Scania, com a solução do caminhão a gás natural, é um exemplo de uma ação virtuosa”, diz o gerente-geral de Suprimentos da Gerdau, Vinicius Fernandes de Moura.

O executivo completa dizendo que além das questões econômicas e ambientais, a companhia preza pela estruturação de uma cadeia local de produção e abastecimento, que resulte em desenvolvimento social e econômico sustentável.

O diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil, Silvio Munhoz, garante que o caminhão a gás vem sendo um sucesso no modal rodoviário. “Agora, vamos inovar outra vez o mercado fora de estrada. Uma ação que também é inédita globalmente para a marca. Portanto, é da Gerdau o primeiro caminhão movido a gás da história da mineração no Brasil, e do mundo para a Scania. Temos certeza que os resultados vão surpreender e criar tendência”, afirma.

Para Munhoz, na área da sustentabilidade é importante dar o primeiro passo e assumir compromissos de redução das emissões.

Operação

O G 410 6x4 utiliza uma caçamba de 16 m³ para transferir o minério de ferro e estéril franco para a Gerdau na Mina Várzea do Lopes. O abastecimento do gás natural veicular (GNV), de responsabilidade da Logás, será dentro da própria operação numa estação compacta que está sendo construída pela produtora de aço de acordo com as normas legais e de segurança para o armazenamento, consumo e utilização do gás.

O tempo de duração do abastecimento é cerca de 15 minutos, o que não compromete a disponibilidade do caminhão no trabalho diário que é intenso, já que ele vai rodar 24 horas por dia, sete dias por semana. A expectativa é que haja uma autonomia de 10 m³/hora, que nessa operação significa entre 250 km e 300 km.

crédito: Rogério Augusto de Oliveira e divulgação Gerdau

“Vamos acompanhar cada detalhe desta pioneira ação com todo o apoio da Casa Scania WLM Itaipu. Queremos oferecer ganhos importantes para o meio ambiente e o menor custo operacional ao cliente. O modelo vai utilizar o Programa de Manutenção Scania Premium Flexível, o mais completo da marca no país e adaptado às características da operação de mineração, que são diferentes do modal rodoviário. A Gerdau e a Fagundes também vão acompanhar o desempenho pelos dados obtidos pela conectividade, e aplicar melhorias onde seja necessário”, explica o, gerente de Vendas de Soluções para Mineração da Scania no Brasil, Fabrício Vieira.