Segunda-feira, 18 de janeiro de 2021 - 10h10
Blue Yonder aposta ações e nos diferenciais da ferramenta Warehouse Tasking
Tecnologia permite, por exemplo, que os custos com controladores de tarefas e administrativos caiam entre 60% e 80%

A Blue Yonder vem detectando as vantagens nas tarefas realizadas nos armazéns de seus clientes com a aplicação do Blue Yonder Warehouse Tasking. Com aplicações de machine learning, a empresa garante que a ferramenta traz uma resposta rápida, pois em quatro ou seis semanas há um retorno sobre o investimento feito (ROI).

“Além de reduzir custos, o Blue Yonder Luminate Warehouse Tasking permite que os custos com controladores de tarefas e administrativos caiam até 60% e até 80%”, afirma o Customer Success consultant da Blue Yonder, Jorge Reyes.

A companhia revela que a tecnologia também pode aumentar de 8 a 12% a velocidade com que o sistema gera dinheiro, por meio das vendas (converte os inventários em entrada conhecido como throughput), produz-se uma otimização dinâmica baseada em SLA versus demanda, além disso, é operável com qualquer tecnologia WMS.

Outros números relevantes coletados é uma melhoria de 12 a13% na produtividade (por exemplo, em operações de picking de paletes), uma redução de 40% nas tarefas manuais e 24% menos em reabastecimento de emergência.

Segundo Reyes, um dos principais fornecedores mundiais de serviços de supply chain (3PL) observa que os resultados positivos alcançados com o Luminate Warehouse Tasking são tangíveis. Após duas semanas de piloto, mais de 30 mudanças foram feitas no ambiente de produção do sistema de armazéns.

A ferramenta da Blue Yonder realiza múltiplas tarefas, começa otimizando o tempo real das pessoas no armazém.  “Ela prioriza e muda as tarefas de acordo com as necessidades do armazém, encadeia todas as tarefas, como o picking para que o caminhão saia na hora. Além disso, equilibra uma certa quantidade de recursos e ordens dentro da capacidade laboral das pessoas disponíveis versus as ordens e prioriza embarques e andaimes de forma automática. Se há diferentes pedidos com a mesma prioridade, o Luminate Warehouse Tasking, com a aplicação do machine learning, é responsável por tomar a melhor decisão no centro de distribuição", esclarece Reyes..

O executivo completa dizendo que com uma frequência de 2 a 5 minutos é observada todas as tarefas que estão na fila de trabalho. Ele diz que todas as necessidades reais que estão no centro de distribuição são visualizadas e, a partir daí, organizam-se de forma dinâmica e automática, praticamente em tempo real, para que logo sejam executadas.