Terça-feira, 29 de junho de 2021 - 15h07
Tegma desenvolve carreta que aumenta capacidade de carga e reduz emissão de poluentes
Veículo feito em alumínio é resultado de uma parceria com a empresa Liess

Para atender a uma demanda de um cliente do setor químico, para o transporte de granéis sólidos, a Tegma desenvolveu uma nova carreta que aumenta capacidade de carga e reduz a emissão de poluentes. A principal necessidade era diminuir os custos com o consumo das carretas e, ao mesmo tempo, reduzir o tempo de descarga.

O ponto de partida idealizado pela Tegma foi substituir o aço carbono por alumínio. “Optamos pelo alumínio porque esse material não exige a mesma manutenção que o aço carbono e, por ser muito mais leve, permite transportar um volume maior do produto e reduzir custos de transporte, como combustível e pedágio”, explica Rafael Molero, gerente de Operações da Tegma encarregado de coordenar o desenvolvimento da nova carreta junto com os engenheiros da parceira no projeto, a Liess Máquinas e Equipamentos.

Para a fabricação do protótipo foram levados em conta desde aspectos gerais como a construção da caixa de carga em alumínio até detalhes aparentemente menores, mas que proporcionaram importantes ganhos. A colocação de três eixos em vez dos quatro eixos do bitrem, por exemplo, ou o sistema de descarga mais rápido e silencioso e o uso de pneus mais baixos e estreitos, que aumentam a estabilidade e reduzem a aderência, diminuindo o consumo.

Divulgação

Em comparação com as carretas utilizadas anteriormente e que foram substituídas pelo novo veículo houve uma elevação da vazão de descarga de 41%. “Com esse novo sistema, podemos descarregar mais caminhões no tempo anteriormente gasto ou a mesma quantidade de carretas em tempo menor”, ressalta Molero. Além disso, as carretas de alumínio permitem uma redução de 10% nos custos de pedágios em razão do menor número de eixos, e uma economia de 9% no consumo de combustível e de 10,6% na emissão de poluentes.

Em conjunto com os engenheiros da Liess, a Tegma avalia permanentemente a possibilidade de aprimorar detalhes que possibilitem atender cada vez com mais efetividade os desafios apresentados pelo cliente. Dentre essas mudanças, foi diminuído o comprimento do veículo, abatendo o peso total em cerca de 300 quilos, e colocado um sistema que permite suspender dois eixos quando o veículo trafega sem carga, o que reduz o valor pago no pedágio e o consumo de combustível.

A carreta foi desenvolvida pela Tegma para o atendimento de um cliente específico, mas pode ser utilizada para o transporte de qualquer carga a granel, com todas as vantagens e ganhos até agora alcançados.