Segunda-feira, 9 de agosto de 2021 - 15h28
Coopercarga adota inteligência artificial da CargOn
Com a digitalização dos comprovantes de entrega, o prazo médio de faturamento diminuiu em até 75%

A Coopercarga adotou a tecnologia da CargOn, logtech que atua como operador logístico digital no gerenciamento do transporte de indústrias e transportadoras, com o objetivo de levar digitalização aos motoristas de caminhão, otimizando seus processos. Com a novidade, a Coopercarga passou a ter toda a documentação das cargas transportadas digitalizadas e também a acompanhar, online e em tempo real, todo o trajeto feito pelos caminhoneiros nas viagens.

“Com a transformação digital proporcionada pela CargOn, conseguimos diminuir o uso do papel em 80%, ter uma visão mais proativa dos nossos recursos e também passamos a dar uma resposta mais ágil ao nosso cliente. Outro bom exemplo é que com a digitalização dos comprovantes de entrega, diminuímos em até 75% o prazo médio de faturamento”, afirma Osni Roman, CEO da Coopercarga. “Hoje, vendemos muito mais que transporte, vendemos informação em tempo real”, completa o executivo.

Outro benefício oferecido pela CargOn é o seguro de vida para os motoristas de caminhões que realizam o transporte de cargas identificadas e cadastradas pela plataforma da startup, como é o caso da Coopercarga. O seguro, no valor de R$ 50 mil, oferece cobertura por todo o período da viagem para o caso de morte ou invalidez por acidente.

“O caminhoneiro enfrenta muitos perigos em seu dia a dia de trabalho, incluindo estradas mal conservadas e a falta de segurança, acarretando no roubo de cargas, e nossa maior preocupação é com a vida desses profissionais e suas famílias. Por isso, saímos na frente e firmamos uma parceria pioneira com a BB Seguros para oferecer essa apólice aos nossos parceiros”, afirma Denny Mews, fundador e CEO da CargOn.

De janeiro a maio de 2021, a Coopercarga transportou 8.560 cargas, especialmente nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, num total de quase R$ 54 milhões em cargas e mais de R$ 37 milhões pagos em fretes. “Saber que temos uma tecnologia por trás de todo esse processo, além da agilidade e otimização dos recursos, dá tranquilidade. É um caminho sem volta”, diz Roman.

“Nosso know how em logística e a visão que temos das dores do segmento são alguns dos nossos diferenciais, pois atuamos com entendimento de causa no gerenciamento do transporte de indústrias e transportadoras, garantindo a otimização do tempo e o ganho de produtividade, como o trabalho que estamos fazendo com a Coopercarga”, completa Mews.