Sexta-feira, 20 de agosto de 2021 - 14h15
TCP bate dois recordes consecutivos em menos de uma semana
Terminal recebeu o maior navio em termos de capacidade e bateu seu recorde de movimentação

A TCP, empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR), registrou, em menos de uma semana dois recordes em operações de navios. O primeiro diz respeito ao porta-contêineres Tip Top, do armador taiwanês Yang Ming, o maior em termos de capacidade de embarque já recebido pelo terminal, com 12.726 TEUs. O segundo é o recorde de movimentação em um único navio, com 3.549 movimentos no MSC Ajaccio, operando um total de 5.970 TEUs.

De acordo com Thomas Lima, diretor Comercial e Institucional da TCP, os recordes consolidam o protagonismo que o terminal detém no comércio exterior brasileiro. “O desempenho exigido pelo mercado para a operação desses grandes navios requer estruturas modernas e profissionais de altíssimo nível. Com investimentos constantes, mantemos a disponibilidade de berços elevada, com 1.099 metros de cais e calado operacional de 12,10 metros”, destaca o executivo.

O navio Yang Ming Tip Top possui 332,2 metros de comprimento, 48,2 metros de largura e mil tomadas para contêineres refrigerados. A embarcação foi a Paranaguá em sua primeira viagem ao Brasil. Com capacidade para até 12.726 TEUs, esse foi o maior navio nessa categoria a atracar no TCP. Antes disso, o Seaspan Harrier, do armador One, detinha a marca no terminal, com capacidade para até 11.923 TEUs.

Divulgação

Já o MSC Ajaccio, que tem como destino os portos do Mar Mediterrâneo, chegou ao Paraná com produtos de importação como peças automotivas e químicos, e deixou o porto carregado de cargas refrigeradas como carnes e commodities (feijão, milho, entre outros). Durante a operação, foram realizados 3.549 movimentos, o maior número já feito em um único navio pela TCP. Para a marca, o terminal utilizou cinco guindastes ship to shore simultaneamente. Até então, o navio com maior número de movimentos em uma única operação no TCP foi o CMA CGM Rio Grande, com 3.094 movimentos, operado em março deste ano.

Segundo Lima, operações volumosas como essa serão frequentes nos próximos anos. “A demanda está aumentando e os armadores seguem com a tendência de investir em navios cada vez maiores. Nesse contexto, a TCP se apresenta como uma opção digna de hub port e referência para os demais portos brasileiros. Com capacidade para receber embarcações de até 366 metros de comprimento, a nossa atratividade se torna cada vez mais natural”.