Segunda-feira, 20 de setembro de 2021 - 14h08
Volkswagen e CBMM fecham acordo para desenvolvimento de baterias com nióbio
Equipamentos devem apresentar carregamento ultrarrápido e maior durabilidade, vida útil e segurança

A Volkswagen Caminhões e Ônibus e a CBMM, empresa sediada no Brasil que atua mundialmente com a produção e a comercialização de produtos de nióbio, anunciaram um acordo com o objetivo de desenvolver e aplicar baterias de recarga ultrarrápida para os veículos elétricos da montadora utilizando o elemento químico nióbio.

“Há três anos acumulamos experiência na eletrificação e agora aplicaremos essa expertise para viabilizar uma nova tecnologia em baterias”, destaca Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus. “Nosso centro de desenvolvimento de e-Mobility em Resende usará nossa patenteada arquitetura modular para veículos elétricos para expandir a plataforma, que iniciou no e-Delivery, e agora avança para novos modelos. Essa aliança com a CBMM será mais um importante elo rumo à mobilidade do futuro. Nosso objetivo é criar uma solução de recarga ultrarrápida, pioneira na América Latina”.

Segundo o acordo, a Volkswagen Caminhões e Ônibus entrará com sua expertise para estabelecer o comportamento das baterias nos veículos, com todos os parâmetros de segurança e qualidade para concretizar o desempenho esperado. A CBMM, por sua vez, possui know-how no desenvolvimento de novas tecnologias com nióbio para baterias de íons de lítio.

“Essa parceria mostra o que duas grandes empresas globais podem fazer quando trabalham juntas”, afirma Ricardo Lima, vice-presidente da CBMM. “A experiência da Volkswagen Caminhões e Ônibus na produção de veículos comerciais, somada ao nosso conhecimento no desenvolvimento de tecnologias inovadoras com nióbio, resultam em um importante passo em direção à transformação na forma como nos locomovemos, contribuindo para uma mobilidade mais sustentável”.

De acordo com Lima, a tecnologia que será empregada nas baterias é resultado de mais de três anos de pesquisa e desenvolvimento em parceria com a Toshiba, no Japão. “Pela primeira vez estamos implementando essa solução, que devido ao uso do óxido de nióbio no ânodo da bateria, permitirá uma operação de carregamento ultrarrápido, em menos de dez minutos, maior durabilidade, vida útil e segurança. Esse é, sem dúvida, um importante marco para a CBMM e para o Brasil”, comemora o executivo.

Além de fabricar os veículos 100% elétricos que serão utilizados no projeto, a Volkswagen vai desenvolver a interface e os parâmetros da bateria. Durante a fase de testes, a montadora vai monitorar e adquirir os dados em tempo real, conduzindo os estudos da aplicação dos veículos. Também está sob sua responsabilidade a implantação da infraestrutura de recarga ultrarrápida e a preparação de toda a cadeia com treinamento de motoristas, orientações de segurança e suporte no desenvolvimento das carrocerias.