Quarta-feira, 13 de outubro de 2021 - 10h51
Hyster Brasil lança três modelos e amplia série UT
Novidade na linha de rebocadores elétricos é composta pelos modelos T3.0UTS, T3.0UT, ambos com capacidade de 3 mil kg, e T6.0UT com capacidade de 6 mil kg

A Hyster Brasil, fabricante de empilhadeiras, traz ao mercado três novos rebocadores elétricos da série UT, que reúnem diferenciais como a facilidade de manutenção e motor de tração de alta potência. A série é composta pelos modelos T3.0UTS, que trabalha com operador em pé embarcado, T3.0UT onde o operador trabalha sentado, ambos com capacidade de 3 mil kg e o T6.0UT com capacidade de 6 mil kg, com operador sentado.

Segundo a empresa, assim como os outros equipamentos, os novos rebocadores também foram desenvolvidos para oferecer a força exata que os clientes precisam em determinadas operações, com custos operacionais reduzidos. Os novos modelos reúnem, ressalta a companhia, diferenciais como a facilidade de manutenção, que é proporcionada pelo rápido acesso aos componentes, bem como pela simplicidade deles.

Divulgação

“Quando falamos em produtividade, podemos destacar a direção hidráulica assistida eletronicamente, que acompanha o modelo T3.0UTS, os três modos de operação disponíveis no modelo T6.0UT e o freio de estacionamento eletromagnético automático do modelo T3.0UT”, diz o gerente Sênior de Engenharia da Hyster, Edson Nascimento.

O executivo também aponta características que são comuns aos três rebocadores, como o motor de tração AC de alta potência livre de manutenção e o pino de engate traseiro de dupla posição.

As novidades também apresentam recursos opcionais como, por exemplo, a bateria de íon lítio. “Uma das possibilidades de escolha é a bateria de íon lítio, que, além de ser uma solução mais sustentável, também se destaca pela facilidade e agilidade no carregamento quando comparada à bateria de chumbo ácido. Este tipo de bateria permite o que chamamos de cargas de oportunidades, que torna possível recuperar cerca de 50% da carga em apenas 30 minutos de carregamento. Com isso, os rebocadores podem operar 24 horas por dia, apenas com a recarga feita nos intervalos de descanso das equipes”, pontua Nascimento.