Ibovespa
127.625,84 pts
(-0,03%)
Dólar comercial
R$ 5,60
(0,30%)
Dólar turismo
R$ 5,81
(0,28%)
Euro
R$ 6,10
(0,13%)

Usina Coruripe e Rumo inauguram terminal rodoferroviário em Minas Gerais

Primeiro terminal para movimentação de açúcar na Malha Central recebeu investimentos de R$ 95 milhões
Por Redação em 14 de junho de 2022 às 14h00 (atualizado às 14h00)
Usina Coruripe e Rumo inauguram terminal rodoferroviário em Minas Gerais

A Usina Coruripe, que atua no setor sucroenergético brasileiro, e a operadora de ferrovias Rumo, inauguram o terminal rodoferroviário Comendador Rubem Montenegro Wanderley, em Iturama (MG). A unidade de transbordo rodoferroviário conectada ao trecho da Ferrovia Norte-Sul (FNS) sob concessão da Rumo, batizado pela empresa de Malha Central, recebeu investimentos de R$ 95 milhões por parte da usina. 

O terminal tem capacidade para movimentar 2 milhões de toneladas açúcar de exportação por ano e vai atender todo o Triângulo Mineiro e as usinas do sul de Goiás. A eficiência operacional é o principal diferencial da unidade, que conta com uma área total de 20 hectares. A estrutura inclui uma pera ferroviária para agilizar o processo de carregamento, dois tombadores, um armazém de 45 mil toneladas de capacidade estática e uma tulha de carregamento de 1.500 toneladas por hora, com potencial para carregar três trens por dia. 

Já na parte de recepção rodoviária, a capacidade prevista é de quase 300 caminhões por dia. Considerando cada caminhão carregado com 35 toneladas, o terminal poderá receber 10 mil toneladas por dia. 

Com a geração de cerca de 350 empregos diretos na região, sendo 300 pessoas contratadas para a construção e outras 50 para a efetiva operação do terminal, a nova unidade opera dentro de uma das unidades da Coruripe. 

O novo terminal atenderá, além do volume da usina, outras empresas interessadas na logística ferroviária. Ele será operado em regime de pool, que reduz custos e eleva a produtividade do transporte. O gerenciamento da infraestrutura será feito pela Usina Coruripe, cabendo à Rumo o transporte ferroviário até o Porto de Santos (SP). 

“Nossas expectativas são muito positivas, visto que a nova unidade tem potencial para que diversas empresas da região realizem o escoamento da produção com competitividade, segurança, grandes volumes e constância nesse modal ferroviário”, afirma o presidente da Usina Coruripe, Mario Lorencatto. “Esperamos contribuir com o desenvolvimento da produção regional de açúcar e trazer mais facilidades a clientes e consumidores, além de gerar novos postos de trabalho. Esse investimento, apoiado pela Funchal e BTG Agro Logística, demonstra o compromisso socioeconômico da nossa empresa com a região”. 

O vice-presidente comercial da Rumo, Pedro Palma, considera que o terminal em Iturama tem localização altamente estratégica, levando-se em conta a grande produção de açúcar na região. Até agora, a logística era pouco favorável e dependente do modal rodoviário. Com o novo terminal, o fluxo de operação será otimizado. “Dentro da estratégia da Rumo, a Malha Central havia aberto novos mercados para a empresa, como Goiás, Tocantins e, agora, com Iturama, entra o Triângulo Mineiro, aumentando a abrangência geográfica da ferrovia” diz. “Os terminais inaugurados no ano passado em São Simão e Rio Verde, em Goiás, movimentam soja, milho e farelo de soja. O de Iturama é um marco para a Malha Central, inaugurando nossa operação no mercado de açúcar nessa ferrovia”.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar