Ibovespa
122.636,96 pts
(1,07%)
Dólar comercial
R$ 5,39
(-0,92%)
Dólar turismo
R$ 5,60
(-1,09%)
Euro
R$ 5,79
(-0,51%)

Mercosul Line adquire 5 veículos movidos a GNV

Estratégia faz parte do plano de descarbonização da empresa
Por Redação em 5 de abril de 2024 às 9h00
Mercosul Line adquire 5 veículos movidos a GNV
Foto: Divulgação / Mercosul Line
Foto: Divulgação / Mercosul Line

Mercosul Line, transportadora brasileira do Grupo CMA CGM, está investindo na redução dos impactos ambientais em suas operações. Para cumprir essa agenda, a empresa incorporará à sua frota de veículos cinco caminhões movidos a Gás Natural Veicular (GNV).

Esse combustível está alinhado com o objetivo do Grupo CMA CGM de incorporar combustíveis alternativos em sua matriz energética, a fim de atingir a meta Carbono Zero Líquido até 2050. O GNV é derivado do petróleo e tem o potencial de reduzir as emissões de CO2 em até 15% quando comparado a veículos movidos a diesel, de acordo com um estudo realizado pela fabricante de veículos pesados Iveco na Europa.

A Mercosul Line realizou testes com GNV com um caminhão de sua frota e, após seis meses de operação, o veículo manteve o mesmo excelente nível de atendimento ao cliente e capacidade de carga.

"O Gás Natural Veicular (GNV) é amplamente utilizado no Brasil, com postos de abastecimento localizados ao longo de todas as rodovias e grandes cidades. A operação com esses veículos ocorrerá na região Sudeste, a partir do porto de Santos, com a possibilidade de incluir o serviço Multimodal, pois dependendo da rota, o transporte ferroviário pode ser utilizado além do marítimo e rodoviário. Seremos a primeira transportadora do Brasil a utilizar uma frota com essa configuração. Esse projeto reafirma o compromisso de todos os funcionários do Grupo CMA CGM com o meio ambiente, com nossos clientes e com os valores de nossa empresa, que são Ousadia, Excelência, Imaginação e Exemplaridade", enfatiza Cristhian Silva, Gerente de Inland Procurement do Grupo CMA CGM.

Para Gustavo Breder, Gerente Intermodal da Mercosul Line, um dos maiores desafios foi fazer a transição da matriz energética do transporte rodoviário sem impactar os clientes. "Estamos constantemente avaliando oportunidades para substituir nossa frota a fim de reduzir as emissões de CO2 e, com a ajuda de parceiros, atingimos um marco importante. Hoje, com os novos modelos e a quantidade de cilindros instalados por veículo, podemos alcançar um desempenho semelhante, em termos de quilômetros percorridos, ao de um veículo a diesel. Isso nos permite manter o nível de serviço sem a necessidade de aumentar a frota. Tornar a cadeia porta a porta de nossos clientes cada vez mais ecológica é uma fonte de grande orgulho e inspiração para nós".

Esse é o primeiro passo na jornada de descarbonização da Mercosul Line. No futuro, o objetivo é que os veículos façam a transição para o biometano, um gás gerado a partir da decomposição de compostos orgânicos que pode reduzir as emissões de poluentes em até 90% em comparação com o combustível convencional, de acordo com o Centro Internacional de Energias Renováveis/Biogás (CIBiogas).

Nos últimos anos, a Mercosul Line vem ampliando as operações de transporte de contêineres por meio de rotas ferroviárias, complementando o transporte rodoviário.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar