Ibovespa
125.946,09 pts
(-1,14%)
Dólar comercial
R$ 5,12
(0,61%)
Dólar turismo
R$ 5,34
(0,76%)
Euro
R$ 5,45
(-0,23%)

Na Argentina, ministro dos Transportes propõe plano para integrar a logística sul-americana

Renan Filho defendeu atuação conjunta de países para aumentar a competitividade da região
Por Redacción el 24 de abril de 2023 a las 11h45
Na Argentina, ministro dos Transportes propõe plano para integrar a logística sul-americana

 

Durante o Segundo Diálogo Regional de Alto Nível sobre Transporte na América Latina e no Caribe, em Buenos Aires, na Argentina, o ministro dos Transportes, Renan Filho, propôs nesta terça-feira (18) a integração do planejamento da logística dos países da região. A proposta prevê um plano para transportes em toda a região a ser construído com o auxílio de organismos multilaterais a partir da realidade de cada nação.

O principal objetivo é ampliar a conectividade por meio de corredores rodoviários bioceânicos, hidrovias, ferrovias e aeroportos para facilitar a mobilidade de pessoas, fortalecer o comércio e aumentar a competitividade da região. Para o ministro, a exemplo de outros países da região, o Brasil tem gargalos históricos que precisam ser superados e que o somatório de esforços pode beneficiar a todos.

"O Brasil, ao longo dos últimos anos, construiu seu Plano Nacional de Logística, que estabelece premissas, elege os melhores projetos e direciona os nossos investimentos. A construção de um plano de integração logística continental, além de fortalecer as nossas próprias políticas públicas, vai permitir que conheçamos projetos prioritários de outros países a fim de direcionarmos investimentos", defendeu Renan Filho.

LEIA TAMBÉM: Governo Federal deve garantir R$ 6 bi para infraestrutura nos primeiros 4 meses do ano

Além de Renan Filho, participam do debate os ministros de Transportes da Argentina, Diego Giuliano; do Chile, Audley Shaw; e da Jamaica, Juan José Olaizola; além de representantes das pastas no Uruguai e República Dominicana e de instituições como o Fórum Internacional de Transportes (ITF), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Corporação Andina de Fomento (CAF).

Rotas bioceânicas
A proposta agradou autoridades presentes, como o ministro dos Transportes da Argentina, Diego Giuliano. Com isso, nas próximas etapas o Ministério das Relações Exteriores irá coordenar o diálogo com os demais países para chegar à formalização de acordos de cooperação e integração.

"Vimos com muita satisfação a proposta do ministro dos Transportes do Brasil em relação a uma mesa de trabalho permanente sobre os principais temas relacionados aos transportes na América Latina, a possibilidade de termos um âmbito de concertação direta entre quem faz a gestão do setor e o bem-estar dos nossos povos", disse o ministro argentino.

LEIA TAMBÉM: Votação de MP sobre seguro de cargas põe transportadores em alerta

Para Renan Filho, a região só tem a ganhar com o início de um trabalho conjunto. "É fundamental que o Brasil consiga, por exemplo, construir rotas bioceânicas e acessar o Chile para facilitar as exportações para a Ásia. É fundamental para o Chile, também, uma rota bioceânica para exportar para a Europa, Estados Unidos. Se isso for possível, nós teremos um avanço na América Latina", afirmou.

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar