Ibovespa
129.110,38 pts
(-0,16%)
Dólar comercial
R$ 5,43
(-0,30%)
Dólar turismo
R$ 5,64
(-0,30%)
Euro
R$ 5,92
(-0,27%)

Assinado o contrato para construção da ponte entre Salvador e a Ilha de Itaparica

Empreendimento terá 12,4 km de extensão e investimentos previstos de R$ 7,2 bilhões; na modalidade PPP, obra será realizada pelas chinesas CCCC e CR20
Por Redacción el 3 de diciembre de 2020 a las 10h30

O consórcio formado pelos grupos chineses China Communications Construction Company (CCCC) e China Railway 20 Bureau Group (CR20) assinaram em novembro com o governo do estado da Bahia o contrato para construir e operar a ponte entre Salvador e Ilha de Itaparica. O empreendimento terá sua implantação na modalidade de parceria público-privada (PPP) e o valor total é de R$ 7,2 bilhões, sendo que 80% desse investimento privado, feito pelo consórcio construtor. O prazo de concessão é de 35 anos e as obras, com duração de quatro anos, têm início previsto para novembro de 2021.

O empreendimento terá 12,4 km de extensão e se constituirá na maior ponte sobre lâmina d'água da América Latina, superando a Rio-Niterói (8,8 km), ocupando a 23ª posição no ranking mundial de pontes e listada entre as 100 maiores obras de infraestrutura do planeta. O objeto do contrato inclui ainda acessos viários em Salvador, com extensão de 4,60 km, nova rodovia expressa, a ser construída na Ilha de Itaparica, com 21,41 quilômetros, e recuperação e ampliação de trecho da rodovia BA-001.

O projeto faz parte de um plano de desenvolvimento socioeconômico da Bahia, que estima a criação de 100 mil postos de trabalho diretos e indiretos ao longo dos 35 anos de PPP. Cerca de 250 municípios serão beneficiados com a redução da distância em mais de 100 quilômetros e de 90 minutos no tempo de deslocamento até a capital baiana.

“Além de facilitar e reduzir o tempo de travessia da Ilha de Itaparica, a nova ponte vai promover o desenvolvimento de diversas regiões do estado, como o sul do Recôncavo, Baixo Sul, Oeste da Bahia, além de todo o litoral sul e Região Metropolitana”, diz o chairman da CCCC South America, Chang Yunbo.

Segundo a CCCC, uma das metas é investir em concessões e projetos privados de infraestrutura de transportes de forma completa, de modo a integrar vários tipos de capacidades – projeto, construção, operação financiamento.

Concessionária

A CCCC chegou ao país em janeiro de 2017, quando adquiriu o controle da Concremat Engenharia. A empresa brasileira participará do consórcio responsável pelas obras, ao lado de duas chinesas especializadas em construção de grandes pontes. O grupo participou do desenvolvimento e implantação de seis das dez pontes sobre o mar com as maiores extensões do mundo, incluindo a que liga Hong Kong, Macau e Zhuhai (maior ponte marítima existente, com mais de 50km), na província de Cantão, na China.

No Brasil, a empresa também é controladora de um porto privado multicargas em construção em São Luís, capital do Maranhão, e está à frente de um projeto de R$ 1,5 bilhão para instalar uma laminadora de aços planos em Marabá (PA).

De acordo com a CCCC, a ação reforça a importância do país em sua estratégia de investimentos, com foco em projetos de ferrovias, rodovias e portos. Com faturamento global na casa de US$ 80 bilhões, o grupo chinês detalha que tem como prioridade contribuir para o desenvolvimento e aprimoramento da infraestrutura, e a construção e operação da ponte entre Salvador e a Ilha de Itaparica é um passo decisivo nesta direção.

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar