Ibovespa
119.662,38 pts
(0,08%)
Dólar comercial
R$ 5,38
(0,28%)
Dólar turismo
R$ 5,58
(0,03%)
Euro
R$ 5,76
(-0,05%)

Rede Covabra Supermercados mantém ruptura abaixo de 1% com automação

Solução da GIC Brasil foi decisiva para superar desafios da companhia de supermercados, contribuindo também para a gestão de pessoas e práticas sustentáveis
Por Redacción el 2 de mayo de 2024 a las 9h44
Rede Covabra Supermercados mantém ruptura abaixo de 1% com automação
Foto: Divulgação / Covabra Supermercados
Foto: Divulgación / Covabra Supermercados

A rede Covabra Supermercados, atuante no Estado de São Paulo, implantou o sistema de gerenciamento de chão de loja com automação da GIC Brasil. A empresa começou a adoção do sistema RUB da GIC em 2015. Atualmente, a solução está em pleno funcionamento nas 19 lojas da rede Covabra, em seu centro de distribuição e em sua sede administrativa central.

A rede de supermercados relata que, após a implementação do sistema automatizado, ela conquistou mais eficiência nas operações, redução de perdas com aumento do faturamento e mudança de cultura organizacional, incentivando talentos internos.

De acordo com Diogo Metzner, Gerente de Suprimentos, Planejamentos e Controle de Manutenção do Covabra Supermercados, os inventários dos produtos em estoque eram feitos a cada três meses até então por meio de um serviço terceirizado, sem a velocidade e exatidão dos dados para auxiliar no planejamento, o que impactava em perdas, falta de previsibilidade e de padrão de armazenamento, levando, inclusive, os clientes a procurarem a concorrência. 

“Como não havia categorias agrupadas e monitoradas, em muitos casos, o repositor poderia, por exemplo, fazer um abastecimento de pallet com produtos de data mais longa, deixando de usar itens com a data mais próxima por estarem perdidos no depósito. Outro fator que necessitava de correção era o alto índice de preços errados, porque não tínhamos um processo estruturado para garantir a troca de etiquetas”, comenta o executivo. 

O RUB começou a ser implementado na unidade de Campinas John Boyd e, nas palavras do gestor da Covabra, em pouco tempo houve mudanças radicais. O ganho financeiro na operação foi sentido de forma concreta: menos 0,75% sobre o faturamento da rede em perdas totais, passando de 2,5% para 1,75% e ruptura garantida abaixo de 1%. Outro ganho marcante foi na eficiência e na agilidade das operações. “Acompanhei todo o processo de implantação de inventário via RUB e os prazos mudaram. O que antes era feito em 90 dias, com o RUB passou a ter periodicidade semanal, mensal ou trimestral de acordo com a categoria dos produtos – para os perecíveis que precisam de controle mais frequente aos itens não perecíveis, como utensílios plásticos e carvão, por exemplo, que podem ser substituídos em um intervalo mais prolongado”, relata Metzner. 

Para o gestor, o RUB atende o dinamismo característico do setor varejista alimentício, principalmente em situações que envolvem produtos sensíveis pelo fato de serem mais atrativos para roubos e furtos. Ainda de acordo com ele, o sistema é estratégico para o planejamento de toda a loja e para a agilidade na apuração e registro de falta de itens em estoque.  

Diante do tamanho e abrangência das operações da Covabra, um dos diferenciais da parceria é a maneira como a GIC Brasil customizou o sistema para a obtenção de dados para controle e acompanhamento do índice de ruptura, assim como da auditoria de presença e de etiqueta. “Não tínhamos o controle em tempo real para mensurar falta de produtos nas lojas e agora temos. Isso é fundamental porque esses índices são muito sensíveis no varejo”, destaca ele. “Esses dados normalmente devem ser mantidos baixos e sob controle para auxiliar em pesquisas sobre a concorrência e para manter a competitividade alta”, completa Ivan Fernandes, CEO da GIC Brasil. 

Fazer a medição em tempo real permite a correção imediata de preços errados identificados na operação, impedindo que o consumidor procure a concorrência e mantenha sua confiança na empresa, destaca ele. O sistema RUB proporciona, ainda, o cruzamento de dois dados centrais que, no final, funcionam como balizadores para o sentimento de bem-estar do consumidor: o percentual de etiquetas erradas e o montante de valores devolvidos aos clientes por incongruência de preços de produtos. “Assim, minimizamos muito os prejuízos para as lojas e ainda melhoramos a imagem da empresa, que deixa de apresentar erros que tanto incomodam os consumidores”, afirma Metzner. 

Com planos de abertura de mais 5 unidades em Campinas (2), Paulínia (1) e Indaiatuba (2) e continuidade do uso do RUB desde a instalação dessas novas lojas, a Covabra ainda registrou um aperfeiçoamento da Gestão ESG e na Governança da companhia após a implantação do RUB. 

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar