Ibovespa
127.572,54 pts
(-1,39%)
Dólar comercial
R$ 5,59
(1,89%)
Dólar turismo
R$ 5,79
(1,73%)
Euro
R$ 6,09
(1,54%)

A.P. Moller - Maersk divulga resultados recordes no primeiro trimestre de 2022

Receita aumentou 55% para US$ 19,3 bilhões, Ebitda foi de US$ 9,1 bilhões e o fluxo de caixa livre aumentou para US$ 6 bilhões
Por Redacción el 20 de mayo de 2022 a las 11h04

A A.P. Moller - Maersk apresentou  anuncia resultados recordes no primeiro trimestre de 2022 em todos os seus negócios, impulsionados por níveis de fretes mais altos e acordos de longo prazo com clientes que buscam suporte de ponta a ponta na cadeia de suprimentos. A receita aumentou 55% para US$ 19,3 bilhões, o Ebitda foi de US$ 9,1 bilhões e o fluxo de caixa livre aumentou para US$ 6 bilhões.

“No primeiro trimestre, entregamos o melhor trimestre de ganhos de todos os tempos na A.P. Moller - Maersk, com crescimento no Marítimo, em Logística e em Terminais. O aumento da receita é impulsionado pelos níveis de  frete e pela assinatura de contratos em patamares mais elevados. Embora as cadeias de suprimentos globais permaneçam sob pressão significativa, continuamos a demonstrar capacidade superior para ajudar os clientes a superarem os desafios logísticos. Em Logística, tivemos uma forte demanda por produtos e soluções em todo o nosso portfólio, levando ao 5º trimestre consecutivo com crescimento orgânico de mais de 30%. Enquanto Terminais apresentou o seu melhor trimestre”, diz o CEO da A.P. Moller – Maersk, Søren Skou,.

No marítimo, a receita aumentou 64% para US$ 15,6 bilhões durante o primeiro trimestre, com taxas fortes mais do que compensando 7% de queda de volumes. A empresa espera que a receita para o ano inteiro continue forte, pois o aumento das taxas de frete no portfólio de contratos de longo prazo adicionará aproximadamente US$ 10 bilhões à receita em 2022 em comparação a 2021. Isso mais do que compensará o aumento significativo nos custos, que subiram 21% no primeiro trimestre devido ao aumento do valor do combustível e à pressão inflacionária nos custos da rede logística e movimentação de contêineres.

No primeiro trimestre, a receita em Logística cresceu 41% para US$ 2,9 bilhões em comparação com o mesmo trimestre do ano passado, já que os clientes novos e existentes continuam comprando a proposta de valor total de soluções integradas. Ao mesmo tempo, a Maersk informa que continua investindo em aquisições que agregam recursos em tecnologia e comércio eletrônico e fortalecem o portfólio, como a Pilot Freight Services, que foi concluída em 2 de maio de 2022.

Nos terminais, a receita aumentou para US$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre em comparação com US$ 915 milhões no ano passado e o retorno sobre o capital investido (ROIC) terminou em um recorde de 12.5% antes da deterioração do GPI de US$ 485 milhões após a saída do mercado russo. O processo em torno da venda do GPI está em andamento. Os resultados em Terminais são impulsionados pela maior receita de armazenamento na América do Norte, melhoria na receita por movimento e um crescimento de volume no mercado de contratação geral.

 

Mercado para 2022

A companhia ressalta que os níveis de frete permaneceram elevados no primeiro trimestre, pois o Covid-19 e a escassez de capacidade continuaram a atrapalhar o lado da oferta do setor de logística. A demanda global de contêineres diminuiu em 1.2% comparado a 8% positivo em 2021, enquanto os volumes globais de carga aérea aumentaram 2.9%. O crescimento do fluxo de comércio diminuiu do Extremo Oriente para a América do Norte e Europa. A invasão da Ucrânia pela Rússia está tendo um impacto negativo nos fluxos comerciais e na confiança do consumidor na Europa. Dado esse cenário, a demanda global de contêineres deve crescer -1/+1% em comparação com uma expectativa anterior de 2-4%.

Conforme anunciado em 26 de abril de 2022, a Maersk antecipa um Ebitda subjacente de cerca de US$ 30 bilhões, um Ebit subjacente de cerca de US$ 24 bilhões e um fluxo de caixa livre acima de US$ 19 bilhões para todo o ano de 2022. Isso se baseia em um forte primeiro semestre de 2022, como também no aumento das taxas contratadas, enquanto se prevê ainda que a normalização na logística marítima ocorra no início do segundo semestre do ano.

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar