Ibovespa
128.487,59 pts
(0,37%)
Dólar comercial
R$ 5,44
(0,01%)
Dólar turismo
R$ 5,66
(0,13%)
Euro
R$ 5,93
(0,36%)

Vestas anuncia que utilizará navio movido a hidrogênio verde

CTV é alimentado por uma solução bicombustível, movida a hidrogênio combinado à gasóleo marítimo
Por Redacción el 25 de julio de 2022 a las 10h11
 Vestas anuncia que utilizará navio movido a hidrogênio verde

A Vestas informa que lançou um programa para explorar o primeiro navio de transferência de tripulação (CTV, em inglês) movido a hidrogênio verde do mundo pode contribuir para a redução das emissões de carbono de suas operações offshore. Essa colaboração com a Windcat Workboats é, segundo a empresa, mais um passo concreto em direção ao seu objetivo de ser carbono neutra até 2030, sem o uso de compensações.

O CTV é alimentado por uma solução bicombustível, movida a hidrogênio combinado à gasóleo marítimo. O hidrogênio combustível não contém carbono, o que mostra o potencial de reduzir significativamente as emissões de CO2 e com a mesma potência.

A solução é parte de um programa piloto no parque eólico Norther no Mar do Norte belga. Em execução até o final de 2022, o programa irá oferecer a oportunidade, informa a Vestas, explorar as abordagens mais escaláveis para incorporar esse hidrocarboneto em sua configuração operacional. O objetivo do teste será coletar informações sobre as oportunidades e limitações das embarcações movidas a hidrogênio verde nas operações diárias.

“Setores de difícil descarbonização, como o transporte marítimo, serão a fronteira final em nossa jornada global rumo à descarbonização. O hidrogênio é uma tecnologia crucial para avançarmos nesse caminho e é por isso que a Vestas está ansiosa para testar seu potencial para reduzir as emissões de nossas operações de serviço. A aplicação mais ampla de tecnologias de descarbonização só poderá progredir com o apoio de líderes do setor e é por isso que a Vestas tem orgulho de conduzir esse piloto”, afirma o vice-presidente executivo de Serviços da Vestas, Christian Venderby.

Projeto

As emissões de carbono associadas às operações offshore representam atualmente, informa a companhia, um terço de suas emissões de escopo 1 e 2. Por isso, continua a companhia, a implantação de embarcações movidas a hidrogênio será crucial para sua jornada de sustentabilidade. O novo CTV tem potencial para deixar de emitir 158 toneladas de CO2 na atmosfera, uma redução estimada de 37% do que é observado de uma embarcação tradicional. Essa economia será validada durante o piloto, além de explorar como a solução pode ser ampliada caso se prove o impacto nas difusões de escopo 1 e 2 da Vestas.

Atualmente, o navio está projetado para ser alimentado principalmente por hidrogênio cinza devido à falta de sua variante verde disponível nas quantidades necessárias. Por meio do teste, a Vestas visa amadurecer um caminho para o hidrogênio verde em suas operações offshore, que pode ser aproveitado quando ele atingir o nível de maturidade necessário.

“Esta embarcação, desenvolvida pela CMB.TECH, oferece à indústria uma solução econômica para reduzir significativamente as emissões de embarcações de serviço, que podem ser aplicadas em qualquer parque eólico offshore hoje. Ao usar motoresbicombustíveis , podemos tornar operacional a tecnologia de hidrogênio na indústria e dar início ao desenvolvimento adicional da tecnologia, regulamentação, cadeia de suprimentos e etc. Agradeço à Vestas por dar este primeiro passo”, diz o diretor administrativo da Windcat Workboats, Willem van der Wel.

Já o gerente executivo da Norther Wind Farm, Christophe De Schryver, pontua que a operação de um CTV no Mar do Norte, que também funciona com hidrogênio, criará a demanda necessária para investimentos no fornecimento de hidrogênio. “A Norther sente orgulho de a Vestas dar início a essa cadeia de valor ao operar este CTV em nosso parque eólico offshore e satisfeita por estarmos contribuindo para a redução de emissões dessa maneira.”

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar