Ibovespa
129.558,62 pts
(0,42%)
Dólar comercial
R$ 4,96
(-0,36%)
Dólar turismo
R$ 5,16
(-0,28%)
Euro
R$ 5,37
(-0,02%)

Maersk fará a primeira conversão de navio porta-contêineres para motor de metanol bicombustível

A embarcação se tornará a primeira na indústria naval capaz de navegar com metanol, impulsionando a adoção dos combustíveis verdes
Por Redação em 22 de junho de 2023 às 12h55
Maersk fará a primeira conversão de navio porta-contêineres para motor de metanol bicombustível
Foto: Divulgação/Maersk
Foto: Divulgação/Maersk

A empresa global de logística integrada Maersk (grupo A.P. Moller - Maersk) fará a adaptação de um navio que pode se tornar a primeira embarcação bicombustível que pode ser movida a metanol. O primeiro retrofit de motores está programado para ocorrer em meados de 2024.

A operação de retrofit do navio envolve a substituição de peças do motor, novos tanques de combustível, sala de preparação de combustível e sistema de abastecimento. Um acordo com a MAN Energy Solutions (MAN ES) será responsável pela conversão do motor. A modernização permitirá que o navio possa rodar com metanol e, consequentemente, metanol verde, que é renovável e não gera emissão de poluentes.

A Maersk é uma das líderes mundiais em transporte marítimo, e atualmente opera mais de 700 embarcações, das quais cerca de 300 são propriedade da empresa.  A ação faz parte da meta da empresa de atingir zero emissões líquidas até 2040.

"Com esta iniciativa, queremos abrir caminho para futuros programas de modernização escaláveis ​​na indústria e, assim, acelerar a transição de combustíveis fósseis para combustíveis verdes. Por fim, queremos mostrar que os retrofits de motores a metanol podem ser uma alternativa viável à construção de novos navios”, disse Leonardo Sonzio, chefe de tecnologia e gerenciamento de frota da Maersk.

Em 2021, a empresa encomendou o primeiro navio porta-contêineres pronto para metanol do mundo, como parte de seu compromisso de encomendar apenas novos navios que possam navegar com combustíveis verdes. A atual iniciativa de converter um navio já existente firma o objetivo de também adaptar a frota atual para o uso de metanol verde.

A operação de conversão do navio porta-contêineres passará por uma inspeção programada em 2027, e a partir daí deve ser replicada em embarcações semelhantes.

 

LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar