Segunda-feira, 30 de setembro de 2019 - 10h14
Brasil no foco das ações da FM Logistic para 2019 e 2020
Companhia investe em inovação para oferecer soluções logísticas de armazenagem e co-packing e dobrar faturamento regional

A FM Logistic, operadora de logística e supply chain, anuncia que irá dedicar cada vez mais atenção e direcionar suas ações para o Brasil. A empresa divulga que a prioridade para 2019 e 2020 é manter o foco nos setores em que já atua com o modelo de negócio multicliente e desenvolver novas soluções, para assim se manter saudável financeiramente.

De acordo com Ronaldo Fernandes da Silva, presidente da FM Logistic do Brasil, a companhia está otimista e manterá um crescimento anual de dois dígitos baseado no crescimento orgânico e no investimento constante em inovação para oferecer soluções logísticas de armazenagem e co-packing que atendam às necessidades dos consumidores.

Divulgação

“Acreditamos que em períodos de crise surgem as melhores oportunidades. É quando as empresas com know how conseguem ampliar seu escopo de serviços e oferecer as melhores estratégias. A FM Logistic acredita que o Brasil é mercado-chave para os negócios e pretendemos dobrar o faturamento regional até 2022”, afirma.

Atualmente, a companhia conta no país com uma área total de armazenagem de 180 mil m², distribuída em cinco centros de distribuição (CDs) multiclientes localizados nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os negócios da empresa estão centralizados em 30% no segmento de bens de consumo, 27% em cosméticos, 22% no varejo e 21% no industrial.

Silva diz que a organização está otimista com relação ao Brasil e espera que ânimo econômico volte em breve. “Nossos investimentos estão bem estruturados vislumbrando cenários desenhados no curto, médio e longo prazo. Seguiremos customizando as operações para nossos clientes, oferecendo mais qualidade e custos competitivos”, pontua.

De acordo com a empresa, o país é uma economia em recuperação, que vem melhorando gradativamente da recessão que durou de 2014 a 2016. “É natural termos que lidar com incertezas. O Brasil se configura em um ambiente volátil e o foco da empresa é o crescimento de novos negócios e o aumento da eficiência operacional. Hoje, o Brasil equivale a 2% do faturamento global da empresa. E isso para nós é ótimo, pois é uma companhia que tem conquistado espaço desde a sua entrada em operação no mercado brasileiro, em 2013”, conta o CEO da FM Logistic, Jean-Christophe Machet.

Organização

Fundada na França em 1967, a FM Logistic atua em serviços para cadeia de suprimentos – armazenagem, transportes e co-packing. É uma empresa independente e de propriedade familiar. “Somos especialistas em atuar em segmentos importantes como bens de consumo, cosméticos e beleza, saúde, varejo e industrial. Nosso diferencial é que somos fiéis à nossa identidade familiar, com foco em pessoas, inovação e proatividade na estratégia de crescimento”, completa Machet.

No ano fiscal de 2018-2019, finalizado em 31 de março, a empresa registrou receitas de mais de 1,3 bilhão de euros, aumento de quase 12% em relação ao período anterior, com um EBIT de 35,1 milhões de euros, cerca de 32% acima dos 26,5 milhões de euros no ano passado. “Nosso aumento da receita foi exclusivamente orgânico, um indicativo da confiança dos clientes. A melhoria da rentabilidade reflete os primeiros resultados do nosso plano estratégico chamado Focus Plan, iniciado em 2017 e que tem quatro objetivos centrais: definir preços adequados para os serviços, aumentar a eficiência operacional, desenvolver recursos humanos e ser mais seletivo do ponto de vista comercial”, garante.

Anualmente, a companhia investe mais de 5 milhões de euros em tecnologia e inovação, que para o CEO, é o que fortalece os meios de desenvolvimento. De acordo com ele, a FM Logistic precisa ser operacionalmente impecável e com uma equipe comercial agressiva, já que o negócio de logística evolui paralelamente à transformação digital.

Em 2018, a empresa continuou a investir na automação dos processos de armazenagem, aumentando a eficiência operacional com a implantação de veículos guiados automatizados digitais (AGVs), robôs colaborativos e drones de estoque. A FM Logistic também segue no processo de digitalização, com a migração de vários aplicativos para a nuvem, a adoção de novos sistemas de gerenciamento de armazém (WMS), a implantação do RH Digital e a introdução do G Suite do Google.

“Todo negócio está centrado em tecnologia. Essa é a premissa básica da nossa modernização. Queremos priorizar o aumento dos negócios em setores estratégicos, como o omnichannel, que, atualmente, representa 15% das nossas atividades”, reforça Machet.