Quinta-feira, 24 de setembro de 2020 - 9h39
Traton divulga estratégia corporativa para os próximos anos
Entre as ações, destaque para o investimento de 1 bilhão de euros em eletrificação até 2025

A Traton, subsidiária da Volkswagen e fabricante de veículos comerciais com as marcas Man, Scania, Volkswagen Caminhões e Ônibus e Rio, divulgou sua estratégia corporativa futura durante sua Assembleia Geral Anual, realizada em Munique, na Alemanha. O anúncio foi feito pelo CEO da companhia, Matthias Gründler, que definiu quatro prioridades durante o encontro virtual com acionistas.

Entre as ações, a empresa destaca que irá investir 1 bilhão de euros em eletrificação até 2025. O CEO também definiu prioridades para investimentos focados em tópicos futuros e disciplina de custos. As estruturas e processos da holding também estão sendo examinados como parte dos esforços para criar valor agregado. Gründler explica que o objetivo desse trabalho é combinar mais o poder de compra do grupo e tornar-se um empregador atrativo para os profissionais mais talentosos do mercado.

A holding também atuará como força motriz das questões estratégicas futuras para todo o grupo. Isso inclui o novo acordo com a empresa norte-americana TuSimple, que terá como foco o desenvolvimento de caminhões com direção autônoma. “Adquirimos uma participação na empresa para ressaltar nosso compromisso com essa tecnologia”, salienta o executivo.

As marcas da Traton devem, ainda, ganhar mais responsabilidade à medida que a empresa avança em seus esforços para alcançar um retorno sobre as vendas de 9% ao longo do ciclo da indústria de veículos comerciais. “Pretendemos dar aos membros da diretoria executiva da marca uma responsabilidade maior em prol da rentabilidade e do desempenho da Scania, Man e Volkswagen Caminhões e Ônibus”, diz Gründler. O executivo completa dizendo que as marcas da empresa precisam de liberdade para atingir suas metas de lucratividade.

Segundo o CEO, em seus esforços para desenvolver novas tecnologias, as marcas se concentrarão ainda mais intensamente em se tornarem mais rápidas e eficientes. “Nos próximos meses, examinaremos de perto todos os projetos de desenvolvimento em curso e definiremos novas prioridades”, pontua.