Sexta-feira, 5 de março de 2021 - 9h56
Grupo Latam investirá na conversão de oito aeronaves Boeing 767-300ER
Projeto será realizado em duas fases e concluído até 2023; ao final, companhia totalizará 15 aeronaves cargueiras em sua frota

O Grupo Latam anuncia um plano de crescimento de três anos que inclui a conversão de oito aeronaves Boeing 767-300ER, aumentando a sua capacidade cargueira em quase 80%. A estratégia busca expandir as opções de serviços e aproveitar as sinergias de uma frota homogênea de aeronaves cargueiras.

 A companhia informa que o crescimento gradual acontecerá em duas fases. Na primeira fase, já confirmada com a Boeing, serão convertidas quatro aeronaves entre 2021 e 2022. Com o Boeing 767-300 BCF – Boeing Converted Freighter – o grupo totalizará 15 aeronaves cargueiras em sua frota. Na segunda fase, a Boeing irá converter mais quatro aeronaves entre 2022 e 2023, fazendo com que a Latam Cargo totalize 19 aeronaves cargueiras Boeing 767-300ER.

O CEO do Grupo Latam Airlines, Roberto Alvo, diz que apesar da profunda crise imposta pela pandemia ao setor aéreo, o grupo mantém o seu compromisso de apoiar os exportadores e importadores da América do Sul com mais e melhores opções para levar os seus produtos ao destino.

“É por isso que temos acelerado o plano de crescimento com a conversão de até 8 Boeing 767-300ER nos próximos 30 meses. Este investimento, somado às eficiências significativas alcançadas, fortalece a nossa aspiração de ser a melhor opção para os clientes de carga”, afirma Alvo.

Já o CEO da Latam Cargo, Andrés Bianchi, destaca as vantagens de uma frota homogênea de Boeing 767-300. “A combinação de nossas operações em aeronaves de passageiros com 15 a 19 aeronaves cargueiras Boeing 767-300ER fortalece a proposta de valor do grupo para seus clientes de cargas. As novas conversões permitirão às filiais do grupo expandirem sua rede em mercados-chave como das exportações de flores da Colômbia ou as importações no Brasil, além de mercados domésticos onde o crescimento do e-commerce gera maiores volumes de carga aérea.”

O executivo completa dizendo que crescer com o 767-300BCF é uma vantagem significativa, pois é a aeronave ideal para diferentes tipos de operação e utilizar o mesmo modelo gera eficiência relevante.

 Vale lembrar que, em 2020, a Latam Cargo trabalhou para abastecer diversos países, especialmente nas áreas de extremo e difícil acesso do Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru, assegurando a oferta para os setores exportadores e importadores da América do Sul, e chegando a aumentar suas frequências em mais de 40% nesses mercados. Para alcançar esses resultados, a companhia revela que operou aviões de passageiros no transporte exclusivo de cargas.

Além disso, pousou pela primeira vez na China em busca de suprimentos médicos para a América do Sul, realizando mais de 80 voos para o continente asiático. Atualmente, realiza o transporte da Europa e da China para a América do Sul de vacinas contra a Covid-19 e, por meio do Programa Avião Solidário do Grupo Latam, colocou à disposição das autoridades a sua estrutura para o transporte gratuito das vacinas nos mercados domésticos.