Quinta-feira, 23 de setembro de 2021 - 11h37
Kangu e a aftersale fecham acordo para otimizar logística reversa
Empresas anunciam que a meta é propiciar mais praticidade e comodidade para clientes de grandes e-commerces em todo o Brasil

A Kangu e a aftersale, empresa especialista em soluções para o pós-venda, fecharam um acordo para melhorar as alternativas voltadas aos processos que envolvam logística reversa. Além de mais agilidade, custo competitivo e menos impacto ambiental, as empresas anunciam que a meta é propiciar mais praticidade e comodidade para clientes de grandes e-commerces em todo o Brasil a partir da integração entre as duas plataformas.

Por meio da Kangu, agora os clientes terão acesso aos mais de 3 mil Pontos Kangu espalhados pelo país para o cliente pode fazer sua troca ou devolução. Os pontos são estabelecimentos comerciais de bairro, preparados para recebimento e entrega de pacotes diversos. Eles funcionam como hubs locais, que reduzem distâncias e permitem que as entregas e retiradas de mercadorias sejam feitas por mobilidade reduzida – seja a pé ou por veículos adequados às vias dos bairros.

Com o acordo firmado junto à aftersale, a Kangu diz que é possível solicitar a troca a qualquer hora do dia ou da noite e o processo é 100% digital, sem etiquetas ou impressões. Os novos serviços também colaboram para que e-commerces ofereçam diferenciais competitivos após a finalização de compra aprovada. Trata-se de soluções de automação para ajudar os varejistas, proporcionando um serviço mais ágil, escalável, completo e seguro ao comércio digital, reduzindo, assim, o custo de aquisição de novos clientes e o aumento de receita das lojas on-line. Dessa forma, as trocas e devoluções se tornam uma fonte de receita por meio da recorrência de compra e aumento do LTV.

Para o CEO da Kangu, Marcelo Guarnieri, um dos objetivos da empresa é manter continuidade no aumento gradativo de soluções. “Temos todas as ferramentas para transformar verdadeiramente a etapa do pós-venda de grandes varejistas, com resultados consistentes para os e-commerces. Essas soluções são imprescindíveis para contornarmos algumas estatísticas, a exemplo dos 50% de clientes que desistem da troca por conta da burocracia envolvida no processo e, destes, 90% não voltam a consumir na mesma loja.”

As companhias ressaltam que a união operacional reforça e projeta os propósitos de ambas as empresas para esta etapa da logística reversa. “Quem mais ganha com isso são os consumidores, pois as vantagens de otimização do e-commerce, obtidos com essa união, ampliam e muito a conveniência oferecida. Nossas soluções anteveem e minimizam gaps - como relacionamento com cliente, tratativas e escala na resolução de demandas de atendimento, retenção de receita com recuperação de estornos, aumento de LTV e otimização de tempo e recursos. Conseguimos proporcionar maior confiança e empoderamento do consumidor, resultando numa maior fidelização de clientes", afirma o CEO da aftersale, Leonardo Frade.

“A Kangu aposta e investe em estratégias que contribuam para acelerar a transição de grandes centros para cidades sustentáveis. Os consumidores, em todos os segmentos, estão cada vez mais exigentes quando o assunto é sustentabilidade, desde a cadeia de produção até o pós-venda, incluindo a forma como as encomendas são transportadas. Uma empresa que opta por fazer envios com menor impacto nas cidades, e menos emissão de poluentes podem sair na frente, pois gera-se valor agregado para o seu produto. Faz parte do nosso dia a dia pensar além do que o mercado exige e oferecer alternativas que tenham valores sustentáveis e inestimáveis”, pontua Guarnieri, CEO Kangu.