Ibovespa
124.171,15 pts
(-0,17%)
Dólar comercial
R$ 5,24
(-0,50%)
Dólar turismo
R$ 5,45
(-0,56%)
Euro
R$ 5,60
(-0,02%)

Cresce em 60% o volume de movimentações no terminal da VLI em Sergipe

Novos contratos voltados ao agronegócio impulsionam resultado
Por Redacción el 28 de agosto de 2023 a las 12h59
Cresce em 60% o volume de movimentações no terminal da VLI em Sergipe
Foto: Divulgação/VLI
Foto: Divulgación/VLI

O Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), da VLI, localizado em Barra dos Coqueiros (SE), aumentou em 60% o volume de cargas movimentadas a partir de novos contratos comerciais firmados em 2023, principalmente para o segmento de fertilizantes. Com isso, o único terminal portuário do estado se consolida como alternativa ao agronegócio da região do Arco Norte.

Em comunicado, a empresa disse que no primeiro semestre de 2023 foram formalizadas diversas parcerias com grandes players do setor agro, como Fertinor; Agropecuária Maratá, para atendimento à nova fábrica da empresa inaugurada este ano; e Cibra Fertilizantes, com a qual a companhia realiza estudos conjuntos para desenvolver solução logística via TMIB.

“O TMIB se tornou opção estratégica para atender a demanda de fertilizantes, inserindo Sergipe e a região Nordeste em importantes rotas logísticas de escoamento. O mercado busca competitividade, performance operacional, taxas de descarga e menor tempo de espera na fila para atracação, que proporciona redução de custos com demurrage (indenização cobrada pelo atraso nas operações). Com isso, o terminal apresenta melhores condições que os demais portos concorrentes situados em outros estados”, explica o gerente Comercial da VLI para o TMIB, Márcio Marques.

A companhia também estimulou um fluxo de veículos no corredor que dá acesso ao TMIB, devido o aumento das exportações de farelo de soja e grãos, possibilitando que os caminhões transportem produtos do interior para exportação no porto e retornem carregados com volume da importação dos fertilizantes, maior parte proveniente da Europa. Após o produto ser processado nas fábricas, ele é destinado para o interior de Sergipe, além da região Oeste da Bahia, considerado forte polo de agronegócio.

“Do ponto de vista estratégico, a parceria com o TMIB é muito importante para o desenvolvimento da Maratá em Sergipe. Através do porto, vamos abastecer a fábrica nova de fertilizantes inaugurada em junho, com capacidade para produzir 300 mil toneladas por ano e atender toda a região nordeste. Em setembro também vamos inaugurar um moinho de trigo com capacidade para 200 mil toneladas por ano. Nossa expectativa é aumentar ainda mais a movimentação de cargas pelo TMIB nos próximos meses, pois o terminal oferece a eficiência e agilidade na logística que precisamos para atender o mercado”, informa o diretor-executivo do Grupo Maratá, Frank Vieira.

LEIA TAMBÉM:

Utilizamos cookies y tecnologías similares para mejorar su experiencia, analizar estadísticas y personalizar la publicidad. Al acceder al sitio web, acepta este uso, de acuerdo con la Política de Privacidad.
Aceptar
Administrar