Ibovespa
125.136,10 pts
(0,01%)
Dólar comercial
R$ 5,21
(0,28%)
Dólar turismo
R$ 5,44
(0,40%)
Euro
R$ 5,54
(0,00%)

Indústria de pneus registra queda de 0,2% nas vendas em 2022

Comercialização de pneus de veículos pesados para montadoras fechou em alta de 10,6%
Por Redação em 3 de fevereiro de 2023 às 14h10

A indústria de pneus fechou o ano de 2022 com uma queda de 0,2% nas vendas em unidades em relação ao ano anterior, somando 56,6 milhões de pneus comercializados, de acordo com os dados do levantamento setorial divulgado pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP). No entanto, apesar da queda nas vendas totais de pneus de carga em 2022, a comercialização de pneus de veículos pesados para montadoras fechou em alta de 10,6%.

Também apresentaram alta, as vendas totais de pneus de passeio tiveram leve alta (2,2%); esse mesmo tipo de pneu para montadoras (7,2%) e reposição (0,6%); segmento de comerciais leves (4,5%), com alta de 12,2% nas vendas para montadoras e zero de crescimento na reposição.

Já para o mercado de reposição de pneus de carga, houve um registro de queda de 11,7%. A tendência para o início de 2023 também é de recuo, devido aos dados dos últimos meses do ano passado.

LEIA TAMBÉM: Rodrigo Bonilha assume a operação da Continental Pneus na América do Sul

O índice de vendas totais de pneus de dezembro foi 20,8% menor que os números registrados em novembro, com destaque para o recuo de 32,2% nas vendas para montadoras. Na comparação entre os últimos dois meses, as vendas de pneus de carga registraram recuo de 6,4% em dezembro quando comparado ao mês anterior, sendo 10,4% menores para montadoras e 4,4% mais baixas para reposição.

O principal motivo para os números negativos é o decreto do governo do presidente Jair Bolsonaro, que zerou a alíquota para importação de pneus de carga em 2021. Ao beneficiar a importação, as vendas totais de pneus de carga caíram 6,5% no ano passado, totalizando 7,4 milhões.

"A redução das vendas, fruto do aumento desenfreado das importações de pneus para veículos pesados preocupa o setor nacional de pneumáticos, como também a cadeia produtiva de borracha natural e de aço que também já sentem a frenagem nas vendas e o consequente aumento dos estoques por conta da medida equivocada do governo anterior. O setor já iniciou as tratativas para iniciar o diálogo com o novo governo a fim de rever essa desacertada medida que prejudica a indústria de pneus no Brasil e que coloca em risco toda a cadeia produtiva", diz Klaus Curt Müller, presidente executivo da ANIP.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar