Ibovespa
129.200,70 pts
(0,13%)
Dólar comercial
R$ 5,48
(1,02%)
Dólar turismo
R$ 5,68
(0,69%)
Euro
R$ 5,99
(1,27%)

Mercados de veículos comerciais na América Latina: Argentina cresce, Chile enfrenta queda continuada

Crise econômica chilena tem gerado forte impacto no mercado de veículos comerciais
Por Redação em 14 de junho de 2024 às 7h32
Mercados de veículos comerciais na América Latina: Argentina cresce, Chile enfrenta queda continuada
Foto: Divulgação/Volvo
Foto: Divulgação/Volvo

Em maio, o mercado argentino de veículos comerciais registrou um crescimento significativo, com a venda de 1.192 unidades, representando um aumento de 21,4% em relação a abril. Apesar deste crescimento mensal, o volume de vendas ainda é 12,7% menor se comparado ao mesmo período do ano passado, segundo dados da ACARA (Associação dos Concessionários Automotores da República da Argentina). Nos primeiros cinco meses de 2024, as vendas totalizaram 4.665 unidades, uma queda de 22,9% em relação ao ano anterior.

Sebastián Beato, presidente da ACARA, destacou que a redução dos juros para financiamento, que anteriormente ultrapassavam 100% ao ano, impulsionou as vendas. No entanto, ele alertou para os desafios de abastecimento enfrentados pelas montadoras devido a problemas logísticos após as enchentes na região sul do Brasil e na Argentina.

A liderança de vendas em maio ficou com a Mercedes-Benz, seguida pela IVECO e Volkswagen, esta última impulsionada pela produção local de caminhões.

Enquanto isso, no mercado chileno, a ANAC (Associação Nacional Automotriz do Chile) reportou que as vendas de veículos comerciais continuam em declínio. Em maio, foram vendidos 1.067 veículos, incluindo 919 caminhões e 148 ônibus, marcando uma queda em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, a retração é de 18,2%, com 5.555 unidades vendidas, refletindo um cenário de lenta recuperação do mercado de trabalho e restrições ao crédito que impactam negativamente a economia chilena.

As vendas de caminhões no Chile caíram 27,9% em maio, enquanto as vendas de ônibus diminuíram 14,5%. A Mercedes-Benz liderou as vendas acumuladas de caminhões, seguida pela Volvo e Chevrolet, enquanto a Yutong liderou o mercado de ônibus.

Esses dados destacam os desafios contrastantes enfrentados pelos mercados de veículos comerciais na América Latina, com a Argentina buscando recuperar-se com incentivos financeiros e a produção local, enquanto o Chile continua a enfrentar uma fase prolongada de queda nas vendas, afetado por condições econômicas desafiadoras.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar