Ibovespa
129.558,62 pts
(0,42%)
Dólar comercial
R$ 4,96
(-0,36%)
Dólar turismo
R$ 5,16
(-0,28%)
Euro
R$ 5,37
(-0,02%)

Terminais privados são responsáveis por 40,1% da movimentação de contêineres no Brasil, aponta DATaPort

Nos últimos cinco anos, a movimentação de contêineres nos TUPs experimentou um crescimento notável, aumentando aproximadamente 9 pontos percentuais
Por Redação em 21 de dezembro de 2023 às 10h01
Terminais privados são responsáveis por 40,1% da movimentação de contêineres no Brasil, aponta DATaPort
Foto: Reprodução/Pixabay
Foto: Reprodução/Pixabay

De acordo com informações do DATaPort, respaldado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), a movimentação portuária brasileira no terceiro trimestre de 2023 revela que 40,1% do fluxo de contêineres ocorreu nos Terminais de Uso Privado (TUPs), totalizando 1,2 milhão de TEUs.

Nos últimos cinco anos, a movimentação de contêineres nos TUPs experimentou um crescimento notável, aumentando aproximadamente 9 pontos percentuais, passando de 31,2% para os atuais 40,1%. Esses dados indicam uma mudança significativa no panorama portuário brasileiro.

A Associação de Terminais Portuários Privados (ATP) estima que, mantido o ritmo de crescimento observado em 2023 em relação ao ano anterior, em até três anos, a maior parte do market share de contêineres pertencerá aos terminais portuários privados.

O presidente da ATP, Murillo Barbosa, destaca que essa expectativa é reforçada pelas perspectivas de novos terminais, como a Imetame (ES), já autorizados para movimentação de contêineres.

Dentre os 11 Terminais de Uso Privado que movimentaram contêineres no período, cinco associados da ATP se destacaram pelo volume expressivo: Portonave (351,7 mil TEUs), Porto Itapoá (284 mil TEUs), DPW (259,1 mil TEUs), Porto Chibatão (175,5 mil TEUs) e Terminal Portuário de Pecém (111,3 mil TEUs). Juntos, esses terminais respondem por 95,2% do total de contêineres transportados por meio dos TUPs.

Murillo Barbosa ressalta a importância da movimentação de cargas conteinerizadas no cenário global do transporte de mercadorias, destacando a eficiência logística, segurança e versatilidade oferecidas pelos contêineres, tornando-os a escolha preferencial para o transporte de mercadorias de alto valor agregado. O presidente da ATP enfatiza a evolução notável dos resultados dos TUPs, conforme evidenciado pelos números do terceiro trimestre.


LEIA TAMBÉM:

Tags portos
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar