Ibovespa
127.625,84 pts
(-0,03%)
Dólar comercial
R$ 5,60
(0,30%)
Dólar turismo
R$ 5,81
(0,28%)
Euro
R$ 6,10
(0,13%)

Porto de Santos registra lucro recorde no terceiro trimestre

Resultado de R$ 98,3 milhões supera em 9,2% o desempenho verificado no mesmo período de 2020
Por Redação em 26 de novembro de 2021 às 11h59

A Santos Port Authority (SPA), estatal que administra o Porto de Santos, encerrou o terceiro trimestre de 2021 com lucro líquido de R$ 98,3 milhões, a melhor marca para o período e um crescimento de 9,2% na mesma base de comparação com 2020. O bom desempenho foi alcançado principalmente pela estrutura mais eficiente de custos e despesas.

“Seguimos focados na implementação de uma cultura de austeridade, promovendo contínuos ganhos de eficiência e racionalização de recursos públicos, perseguindo constantemente a redução de gastos sem abrir mão da qualidade na prestação dos serviços”, afirma o diretor de Administração e Finanças da SPA, Marcus Mingoni.

O destaque positivo no fluxo de cargas foram novamente os contêineres (onde são transportadas as cargas de maior valor agregado), que registrou importante alta de dois dígitos, com 21,9% sobre o terceiro trimestre de 2020 e atingiu 3,6 milhões de TEUs no acumulado do ano, novo recorde para o período.

Apesar do bom desempenho na movimentação de contêineres, a receita líquida total do terceiro trimestre apresentou queda de 19,2%, explicada por dois fatores: a forte base de comparação, em razão de uma receita extraordinária de R$ 58,5 milhões obtida no terceiro trimestre de 2020, e a quebra na safra de milho e açúcar.

A busca constante pela geração de eficiência foi refletida na queda de 17% nas despesas gerais e administrativas recorrentes, que saíram de R$ 33,9 milhões no terceiro trimestre do exercício anterior para R$ 28,1 milhões no terceiro trimestre de 2021, fruto das diversas ações deflagradas pela atual gestão desde 2019 e que continuam sendo implementadas para o aumento na geração de valor da SPA.

Mesmo com receitas menores, a maior eficiência alcançada com as diversas medidas de austeridade e racionalização de gastos viabilizaram ganhos nos indicadores de rentabilidade e geração de caixa. O Ebitda ajustado por eventos extraordinários apresentou incremento de 3,7%, alcançando R$ 170 milhões no terceiro trimestre. A margem Ebitda ajustada foi de 60,9%, avanço de 3,7 pontos percentuais no período.

O bom desempenho permitiu que a SPA encerrasse o trimestre com uma posição de caixa bruto de R$ 1,2 bilhão, importante avanço de 74,4% na comparação com a posição final de caixa do terceiro trimestre de 2020. “A companhia está saneada, com liquidez robusta, passivos reduzidos, mapeados e endereçados. Estamos prontos para a desestatização”, destaca Mingoni.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar