Ibovespa
120.340,30 pts
(0,59%)
Dólar comercial
R$ 5,44
(0,15%)
Dólar turismo
R$ 5,66
(0,59%)
Euro
R$ 5,85
(0,22%)

Mercado Livre registra receita líquida de US$ 2,2 bi no primeiro trimestre

Valor representou crescimento de 67,4% em moeda constante
Por Redação em 17 de maio de 2022 às 13h30 (atualizado em 20/05/2022 às 20h42)

O Mercado Livre atingiu um novo recorde de receita total no primeiro trimestre de 2022, superando a performance do quarto trimestre do ano passado. A receita líquida alcançou US$ 2,2 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 63,1%, em dólar e de 67,4% em moeda constante, na comparação com o mesmo período de 2021. O Brasil representa 55% da receita líquida total do Mercado Livre, tendo alcançado US$ 1,2 bilhão e crescimento de 54,8% em reais. 

A receita líquida do negócio de commerce aumentou 40,2% em dólares na comparação anual, para US$ 1,3 bilhão, impulsionada pelos cerca de 40 milhões de compradores únicos no trimestre. Os consumidores se mantêm ativos, gerando crescimento na quantidade de itens por comprador em relação ao ano passado, mesmo com os efeitos da pandemia. 

Já a receita líquida de fintech cresceu 107,9% em dólares, chegando a US$ 971,1 milhões, ano contra ano. No primeiro trimestre, o Mercado Pago registrou quase 36 milhões de usuários ativos, alta de 31,1%, com crescimento em todos os mercados da região, sobretudo nos serviços de pagamento via carteira digital e usuários de crédito. 

“Atingimos um novo recorde em termos de receita total, reflexo da melhora na rentabilidade em ambos os negócios de commerce e fintech. Nossas margens brutas melhoraram com a melhor alavancagem operacional sobre nossa base de custos. Em linha com nosso objetivo de crescer de maneira rentável, mantivemos as margens consolidadas de lucro operacional em níveis semelhantes aos do ano passado. O desempenho do resultado final foi igualmente forte, entregando lucro líquido recorde para um primeiro trimestre”, afirma André Chaves, vice-presidente sênior de Estratégia e Desenvolvimento Corporativo do Mercado Livre. 

“O crescimento do marketplace se manteve consistente, sobretudo devido ao comportamento e crescimento da base de compradores. A variedade do sortimento e a qualidade da base de vendedores nos coloca em uma posição única para impulsionar o crescimento contínuo e rentável. O Mercado Pago também teve um desempenho muito animador, com a carteira de crédito apresentando crescimento lucrativo consistente, assim como com crescimento no volume de pagamentos da conta digital e adquirência. Tivemos um início de ano muito forte, estabelecendo uma base sólida para os próximos meses, que serão desafiadores”, completa Chaves. 

O volume de vendas do marketplace atingiu US$ 7,7 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 26,5%, em dólar, e de 31,6% em moeda constante. Ao todo, foram vendidos 266,7 milhões de itens, o que representa um crescimento de 20,1%. O volume total de anúncios registrados na plataforma chegou a 329 milhões. O Brasil se destaca na região com crescimento de 23,2%, em moeda constante, atingindo US$ 3,4 bilhões, e 137 milhões de itens vendidos no período, sendo 6,6 itens por comprador, o nível mais alto da média histórica para o primeiro trimestre. 

Com o Mercado Envios, 254,3 milhões de itens foram enviados na região, aumento de 22,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram significativos os avanços na execução e velocidade do Mercado Envios, cuja penetração atingiu 98,4% de toda operação, acima dos 96,6% registrados no mesmo trimestre de 2021. Desse total, mais de 90,5% corresponde à rede gerenciada do Mercado Livre,sendo 40% dos envios via modelo fulfillment. Do volume geral de mercadorias, cerca de 80% foi entregue em até 48 horas e cerca de 54% no mesmo dia ou no dia seguinte à compra. 

O lucro bruto do Mercado Livre foi de cerca de US$ 1,1 bilhão, aumento de 81,5% em dólares na comparação com o mesmo período do ano anterior. As margens brutas melhoraram ano a ano, com melhor alavancagem operacional sobre a base de custos. A receita operacional foi de US$ 139 milhões, crescimento de 53,5% em dólares, e o lucro líquido bateu os US$ 65 milhões. 

Em linha com a estratégia e os investimentos previstos para a América Latina, o Mercado Livre anunciou que mais de 14 mil novos colaboradores diretos serão incorporados à operação, em todo ecossistema de commerce e fintech. Com isso, o total de colaboradores vai saltar de 29 mil ao final de dezembro de 2021 para mais de 44 mil até o final de 2022.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar