Ibovespa
119.137,86 pts
(-0,44%)
Dólar comercial
R$ 5,42
(0,73%)
Dólar turismo
R$ 5,62
(0,82%)
Euro
R$ 5,82
(1,01%)

Ouro Verde registra crescimento no primeiro trimestre do ano

Lucro bruto foi de R$ 102,4 milhões e a receita líquida operacional chegou a R$ 256,9 milhões
Por Redação em 1 de junho de 2022 às 10h08 (atualizado às 11h02)

A Ouro Verde, que atua na gestão em terceirização de frotas, informa que obteve um Ebitda de R$ 142 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), crescimento de 104% em relação ao mesmo período do ano passado (1T21). A margem Ebitda atingiu 75%, aumento de 22,1 pontos percentuais na comparação com o 1T21. Além disso, a empresa revela que registrou lucro bruto de R$ 102,4 milhões, também o dobro (+ 108,1%) na comparação com o período anterior. A receita líquida operacional foi de R$ 256,9 milhões, avanço de 41,2%.

 “Nosso segmento tem grandes oportunidades de expansão. Observamos uma mudança cultural no ambiente corporativo brasileiro, em que as empresas reconhecem e comprovam os benefícios dos serviços terceirização de frotas para os seus negócios. Investimos na nossa operação para responder à demanda do mercado e seguiremos focados na ampliação de nossa base de clientes. Planejamos expandir nossa atuação para novos setores da economia”, afirma o presidente e CEO da Ouro Verde, Cláudio Zattar.

No trimestre, o Capex foi de R$ 424,1 milhões, crescimento de 43,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 98% desse valor alocado em renovação e expansão da frota. O investimento permitiu que a companhia alcançasse uma frota recorde no 1T22, com 37.617 ativos –veículos leves, máquinas e equipamentos pesados. A frota foi ampliada em 45,7% em relação ao 1T21.

A estratégia acertada resultou, de acordo com a companhia, no reconhecimento e em uma nova injeção de capital pela controladora da companhia, a Brookfield, gestora global de ativos com presença em mais de 30 países. A acionista investiu R$ 170,5 milhões no 1T22, com o direcionamento dos recursos para o aumento da frota e expansão dos negócios no mercado nacional.

Oportunidades  

Ainda segundo a empresa, seu fortalecimento da participação no mercado brasileiro contribuiu com o desempenho positivo nos diferentes segmentos de atuação da companhia. Com uma frota composta por 27.641 veículos leves e 9.976 modelos pesados e maquinários, a receita da companhia cresceu nas diferentes frentes de atuação.

“O bom desempenho, proporcionado pelo volume da frota e pela venda de ativos, impulsionou a nossa receita líquida consolidada. Crescemos 41,2% no 1T22, com um aumento de 43,9% da receita líquida de serviços e de 34,3% da receita de venda de ativos”, diz Zattar.

Na análise por segmentos de atuação, o mercado de veículos leves conquistou uma receita líquida de R$ 125,7 milhões no 1T22, um avanço de 55,1% sobre o 1T21, aumento de 110,4% do lucro bruto, chegando aos R$ 52,3 milhões. O desempenho é reflexo do crescimento de 121,7% nos contratos de gestão e terceirização de frotas e de 80,2% na venda dos ativos. A expansão da frota também refletiu no avanço do Ebitda em 88,6%, com uma margem de 74,1%.

Em equipamentos pesados e maquinários, a receita líquida foi de R$ 131,2 milhões no 1T22, com crescimento 30,0% em relação ao ano anterior. Nesse mesmo período, o lucro bruto avançou 105,8% e alcançou os R$ 50,1 milhões, com um avanço de 116,2% na margem bruta dos contratos de gestão e terceirização de frotas. Os números positivos e a ampliação da frota resultaram no aumento do Ebitda em 121,4%, com uma margem de 75,8%.

ESG

A empresa ressalta que para fortalecer o seu desempenho positivo também implantou a Jornada ESG 2022-2026. A iniciativa promove um trabalho que avalia a realidade do mercado e define metas e compromissos para os próximos anos.

Para isso, foram estabelecidos sete princípios estratégicos interdependentes da empresa: finanças, pessoas, experiência do cliente, cultura corporativa, segurança cibernética, eficiência e governança. Essas ações são coordenadas por profissionais de diferentes áreas da empresa, com 30 colaboradores no total, que são responsáveis por um trabalho de desenvolvimento, apoio, acompanhamento e de geração de indicadores de desempenho da jornada ESG da empresa.

“Para os próximos meses, nosso objetivo é posicionar a Ouro Verde como uma companhia comprometida com uma estratégia ESG, com sociais, ambientais e de governança que realmente façam a diferença em nossa sociedade. Entre as nossas metas, está a ampliação da frota de veículos movidos a energia limpa, como os modelos elétricos. Em 2022, vamos investir R$ 100 milhões em veículos movidos a energia limpa e vamos contar com uma frota de 100 caminhões elétricos”, pontua Zattar.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar