Ibovespa
119.662,38 pts
(0,08%)
Dólar comercial
R$ 5,38
(0,28%)
Dólar turismo
R$ 5,58
(0,03%)
Euro
R$ 5,76
(-0,05%)

Ouro Verde registra crescimento de mais de 60% da receita operacional líquida

Com investimentos de R$ 394,3 milhões ao longo do trimestre, companhia chegou aos 38,6 mil ativos em sua frota
Por Redação em 23 de agosto de 2022 às 12h30

A Ouro Verde, empresa especializada em gestão e terceirização de frotas do Brasil, apresentou os resultados do segundo trimestre de 2022, com destaque para a receita operacional líquida de R$ 353,3 milhões, um crescimento de 60,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

No primeiro semestre, a receita operacional líquida foi de R$ 610,2 contra R$ 402,2 milhões no mesmo período do ano passado, representando um crescimento de 51,7%. Entre os fatores que contribuem com o desempenho crescente da companhia estão os investimentos para a expansão de frota. No segundo trimestre de 2022, o investimento foi de R$ 394,3 milhões, sendo R$ 385,3 milhões direcionados à renovação e expansão de frota. 

“O mercado brasileiro de locação de veículos, máquinas e equipamentos pesados tem crescido significativamente ao longo dos últimos anos. A Ouro Verde vem respondendo à altura dos novos desafios e oferece soluções diferenciadas aos clientes. Para sustentar o ritmo de crescimento da companhia, recebemos investimentos de nossa controladora e fizemos captações financeiras no primeiro semestre desse ano, o que aumentou o resultado financeiro líquido e possibilitou a expansão da frota”, comenta Cláudio Zattar, CEO da Ouro Verde. 

No segundo trimestre de 2022, o Ebitda foi de R$ 194,5 milhões, evolução de 62,7%, na comparação com o mesmo período de 2021. A margem Ebtida chegou aos 85% no segundo trimestre de 2022, avanço de 9,9% comparado ao mesmo período do ano passado. 

Outro destaque do período é a receita líquida de locação e serviços, que atingiu R$ 228,9 milhões, um crescimento de 43,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita líquida consolidada cresceu 60,4%, em função do aumento de 43,8% na receita de locação e serviços, que representa 64,8% da receita da companhia. 

Com uma frota composta por 28.205 veículos leves e 10.412 modelos pesados e maquinários, a receita da companhia cresceu nas diferentes frentes de atuação. Na análise por segmentos, a locação de veículos leves apresentou uma receita líquida de R$ 171,2 milhões no segundo trimestre de 2022, um aumento de 88,1%, quando comparado ao mesmo período no ano anterior, sendo R$ 102,9 milhões na receita de locação e serviços de locação (62,5%) e R$ 68,2 milhões na receita de venda de ativos (146,5%). O bom desempenho refletiu no lucro bruto, que cresceu 123,9% no segundo trimestre de 2022 em relação ao segundo trimestre de 2021, atingindo R$ 70,3 milhões, com margem bruta de 41,1%, aumento de 6.6% em relação ao segundo trimestre de 2021. 

No segmento de máquinas e equipamentos pesados, a receita líquida foi de R$ 182,2 milhões no segundo trimestre de 2022, crescimento de 40,9% sobre o segundo trimestre de 2021. Esse resultado se deu graças ao aumento da receita de serviços de locação, 31,4% superior ao segundo trimestre de 2021, e da receita de venda de ativos, que cresceu 68,1% no trimestre analisado na comparação anual. Nesse mesmo período, o lucro bruto de máquinas e equipamentos pesados avançou 65,1% no segundo trimestre de 2022, alcançando R$ 77,6 milhões, com margem bruta de 42,6%. 

“A valorização dos veículos usados, a expansão da frota e a melhor gestão dos custos envolvidos na operação da companhia também contribuíram para esses resultados”, pontua o CEO.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar