Segunda-feira, 23 de abril de 2012 - 11h40
Banco Mercedes-Benz divulga balanço do primeiro trimestre de 2012
Mês de março registra forte alta no faturamento de novos negócios com crescimento expressivo no setor de caminhões

O Banco Mercedes-Benz divulgou, no dia 19 de abril, seu balanço referente ao primeiro trimestre de 2012. Encerrando o período com alta, a instituição avalia um crescimento de 21% em novos negócios, representando R$ 1 bilhão liberado ao mercado para novos financiamentos, frente a R$ 830 milhões no mesmo período do ano passado.

Foram financiados 5.523 veículos zero-quilômetro no período de três meses, uma alta de 29% comparada ao mesmo período de 2011. Desse total, 89% são caminhões. “Nossa perspectiva de mercado é positiva para 2012. Investimos em tecnologia e novos profissionais, aumentando nossa equipe de campo e apostando em grandes negócios. Adotamos estratégias com nossas regionais focadas em taxas competitivas, concentrando esforços em novos negócios por meio da ampliação da cobertura geográfica e um atendimento ainda mais personalizado aos clientes. O resultado do primeiro trimestre desse ano confirma os bons resultados de nossas ações”, afirma Angel Martínez, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz.

Do total de negócios, o BNDES Finame representou 77%, alta de 17% em relação a 2011, o CDC – Crédito Direto ao Consumidor -, representou 21%, 24% de acréscimo ao mesmo período anterior, e o Leasing, outros 2%. A operação de seguros obteve R$ 7 milhões em novos contratos de janeiro a março desse ano, crescimento de 17% em relação aos mesmos meses de 2011, com volume de R$ 6 milhões negociados.

Mês de março em alta

O mês de março de 2012 fechou com R$ 349 milhões em novos negócios, um crescimento de 27% em relação ao mesmo período de 2011, quando o mês foi fechado com R$ 276 milhões. Durante o mês de março foram financiados 2.006 veículos. Deste montante, 87% foram caminhões e ônibus, 10% vans e 3% automóveis e smart.

Do total de negócios da instituição neste terceiro mês, as operações realizadas por meio da modalidade BNDES Finame simbolizaram 74%, com R$ 259 milhões liberados ao mercado para novos financiamentos, o CDC representou 23%, com R$ 80 milhões, já o Leasing representou 3%, com R$ 10 milhões em operações.