Quarta-feira, 11 de dezembro de 2013 - 13h42
Wilson Sons divulga números dos terminais de Rio Grande e Salvador
Unidade gaúcha operou, em outubro, 41.479 contêineres; na Bahia, destaque foi o escoamento de frutas

A Wilson Sons divulga ao mercado os números referentes ao último mês de outubro computados em dois de seus terminais, o Tecon Rio Grande (RS) e o Tecon Salvador.

A unidade instalada no Rio Grande do Sul movimentou, em outubro, 41.479 contêineres. A marca contribuiu para a conquista da segunda posição em movimentação de contêineres no Brasil, perdendo apenas para o Tecon Santos, operado pela Santos Brasil.

O aumento foi verificado em todas as operações em outubro. Em relação a setembro desse ano, o transbordo registrou um crescimento de 51%, a cabotagem de 18%, a exportação de 11% e a importação de 7%. Tabaco, resinas e peças estiveram entre as cargas mais movimentadas, sendo que os principais destinos foram o Extremo Oriente (38%) e os Estados Unidos (31%). Já a cabotagem foi responsável por 15% de todas as operações do terminal.

Segundo o diretor Comercial do Tecon Rio Grande, Thierry Rios, diversos fatores somaram para esse resultado. “Um deles foi que nossos 24 maiores clientes registraram seus melhores índices de 2013 no mês de outubro”, diz. O executivo se refere a empresas como Braskem, Universal Leaf Tabacos, Souza Cruz, Camil Alimentos e AGCO do Brasil.

Nordeste

Já no Tecon Salvador o destaque foi o escoamento da safra de frutas do Vale do Rio São Francisco. Até o final de outubro, passou pelo terminal de contêineres 52% do volume da safra deste ano. Foram movimentadas, de setembro a outubro, aproximadamente 60 mil toneladas para atender aos mercados da América do Norte (Estados Unidos e Canadá), Mediterrâneo e Norte da Europa.

A região do Vale do Rio São Francisco abrange uma área em torno de 1,5 mil hectares, onde estão instaladas 14 empresas exportadoras de uva fina de mesa e manga “in natura”. Neste ano, a produção será escoada até o começo de dezembro, porém o pico da safra já foi atingido em outubro. Além do Porto de Salvador, que se encontra mais próximo da região, a carga costuma sair pelos portos de Natal, Pecém (CE) e Mucuripe (CE).

De acordo com a gerente comercial do terminal, Patrícia Iglesias, o Tecon Salvador recuperou posição de destaque no escoamento da uva e manga graças aos investimentos no terminal. “Aumentamos o número de tomadas para receber cargas refrigeradas, ampliamos o calado e o cais de atracação, e ainda melhoramos nossas operações logísticas”, afirma. No mesmo período de 2012, o Tecon Salvador foi responsável pela movimentação de 36% de toda safra – ante 52% registrado neste ano.