Sexta-feira, 5 de setembro de 2014 - 10h48
TNT cresce na região sul com setor calçadista
Empresa avançou 30% no último semestre em Novo Hamburgo e planeja evoluir no resultado

TNT_destaqueA TNT Mercúrio, empresa de transporte de carga expressa, divulgou, no início de setembro, resultados positivos referentes às operações na Região Sul do Brasil. A filial de Novo Hamburgo (RS), por exemplo, obteve resultados elevados no transporte do setor calçadista. Neste semestre, a unidade apresentou crescimento de 30% nos negócios em comparação ao mesmo período do ano passado.

Para o segundo semestre, a perspectiva é que esse percentual seja ampliado. “Projetamos um crescimento de 10% no próximo semestre e de 20% para 2015”, comenta Cristiano Koga, diretor-executivo da TNT. “Os projetos nacionais da companhia também são bons: queremos alavancar em 25% no transporte deste nicho”, diz.

A TNT Mercúrio transporta 12 milhões de pares de sapatos para todo o Brasil. Deste montante, 20% é realizado pela filial de Novo Hamburgo. Ao todo são 12 veículos dedicados ao segmento.

De acordo com o executivo, o número crescente deve-se, além da filial estar localizada na cidade consolidada como polo produtor, às conquistas de clientes por meio de seus diferenciais de atendimento, área de cobertura e, especialmente, tecnologia. Somente neste ano, a TNT conquistou 30 contas.

Investimentos

A disponibilização do aplicativo TNT Radar, que rastreia cargas rodoviárias domésticas em versão mobile, permite aos clientes monitorarem o andamento de suas cargas, a qualquer momento, via celular. O sistema ainda identifica a localização atual, movimentações, status e dia do pedido.

Além disso, a empresa também investiu em automação e rastreabilidade interna com a instalação do MWW – Mobile Worker Warehouse (conferência eletrônica de cargas) e VOL – Veículo Online (registro online de coletas e entregas).

Outras cidades da região também merecem destaque no portfólio da TNT, como Caxias do Sul (RS), Porto Alegre e Lajeado (RS), no setor de confecções, Ijuí (RS), no nicho de metal-mecânico, e Erechim (RS) e Passo Fundo (RS), no transporte de medicamentos.