Quarta-feira, 14 de março de 2018 - 10h39
Tiju movimenta 1.700 TEUs em dois meses de operação
Terminal gerido pela Contrail em Jundiaí aposta na solução integrada dos modais rodoviário e ferroviário

Dois meses após iniciar as operações do Terminal Intermodal de Jundiaí (Tiju), em São Paulo, a Contrail Logística, gestora do empreendimento, anuncia os primeiros resultados operacionais. Apenas no último mês de fevereiro, foram transportados 12 trens carregados com contêineres entre o terminal e o Porto de Santos (SP), num total de mil TEUs. No acumulado bimestral, o índice foi de 1.700 TEUs.

Segundo o CEO da Contrail, Rodrigo Paixão, os desempenhos são resultado da solução oferecida pelo local, com a combinação dos modais rodoviário e ferroviário. Além disso, ele destaca a segurança operacional oferecida e a capacidade de movimentação do terminal como diferenciais. Vale lembrar que a estrutura do Tiju possibilita a operação de 70 mil TEUs por ano.

O executivo revela que para alcançar esse índice algumas ações estão previstas. “Vamos investir na construção de galpões dentro do terminal e próximos à ferrovia, que serão destinados a cargas de alto agregado”, diz. O CEO não divulga o valor que será aplicado.

A estratégia deixa o executivo otimista. Segundo ele, a meta até o meio do ano é mais do que dobrar o volume movimentado, chegando a 2.500 TEUs mensais, enquanto para o final de 2018 o objetivo é operar, por mês, entre 3 mil e 4 mil TEUs. Atualmente, o Tiju movimenta cargas para dez clientes de segmentos como alimentício, eletrônico, de máquinas e partes e peças.

Outro ponto destacado por Paixão para a alavancagem dos volumes no terminal é a parceria da Contrail com os principais armadores de cabotagem e longo curso que escalam navios no Porto de Santos. Com isso, é possível reaproveitar os contêineres de importação e cabotagem oriundos do porto e retorná-los com cargas de exportação, tornando assim a logística muito mais eficiente para os clientes e armadores.

O tempo de percurso entre o Tiju e o Porto de Santos também é ressaltado. Operado pela MRS Logística, o trem tem levado 16 horas para realizar o trajeto, quando o tempo previsto para esse trecho era de 24 horas.

O Tiju entrou em operação no final de dezembro. Localizado em uma área de 75 mil m², o empreendimento da Contrail oferece soluções para exportações, importações e logística doméstica, via ferrovia, até o Porto de Santos.

Operações intermodais como essa podem beneficiar indústrias ligadas à importação (de insumos) ou exportação (de bens acabados), localizadas em cidades próximas a Jundiaí e Campinas, como Louveira, Vinhedo, Valinhos, Itupeva, Salto, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Itu, Amparo e Itatiba, além de Cajamar.