Terça-feira, 23 de abril de 2019 - 11h01
Primeiro trimestre positivo para o Grupo Panalpina
Companhia registrou de janeiro a março deste ano lucro consolidado de 19,2 milhões de francos suíços

O Grupo Panalpina encerrou o primeiro trimestre do ano registrando aumento na rentabilidade de seus negócios. A companhia atingiu a marca de 28,1 milhões de francos suíços (CHF) no Ebit e de CHF 19,2 milhões no que se refere ao lucro consolidado, enquanto que, no mesmo período do ano anterior, a empresa acumulou CHF 24,4 milhões e CHF 16,6 milhões, respectivamente.

“No primeiro trimestre deste ano, a Panalpina gerou 15% mais Ebit e lucro do que no mesmo período do ano passado”, analisa o CEO, Stefan Karlen. O executivo completa dizendo que a empresa melhorou a lucratividade, apesar de um ambiente de mercado desafiador, em um período em que consideráveis recursos de gerenciamento foram absorvidos por fusões e aquisições.

O volume de frete aéreo da Panalpina aumentou 8% no primeiro trimestre de 2019. No entanto, no comparativo com o mesmo período do ano passado, o lucro bruto por tonelada obteve queda de 10%, indo de CHF 739 em 2018 para CHF 666 em 2019, enquanto o lucro bruto geral caiu de CHF 177,8 milhões para CHF 173,1 milhões. O Ebit e a margem Ebit para lucro bruto específicos do produto também diminuíram, indo de CHF 26,9 milhões para CHF 24,9 milhões e de 15,1% para 14,4%, respectivamente.

Já o volume de frete marítimo diminuiu 3% no paralelo ano a ano e o lucro bruto por TEU caiu 2%, indo de CHF 303 em 2018 para CHF 296 em 2019. Com isso, o lucro bruto total também obteve retração, caindo de CHF 108,9 milhões para CHF 102,9 milhões. Dessa forma, o Ebit específico do produto neste primeiro trimestre chegou a CHF 300 mil, comparado a uma perda de CHF 5,8 milhões no ano passado.

No que refere às operações logísticas, o lucro bruto obteve queda de 2% com relação ao ano anterior, indo de CHF 84 milhões em 2018 para CHF 82,1 milhões em 2019. Com esse resultado, o Ebit atingiu CHF 2,9 milhões no período, atrás dos CHF 3,4 milhões registrados em 2018.