Quinta-feira, 16 de julho de 2020 - 14h22
Porto de Santos bate recordes no mês de junho e no acumulado do semestre
Movimentação mensal cresceu 6,2% e atingiu 12,3 milhões de toneladas

O Porto de Santos (SP) registrou, no mês de junho, seu quinto recorde mensal consecutivo ao movimentar 12,3 milhões de toneladas de carga, alta de 6,2% sobre igual período de 2019. O resultado foi impulsionado pelo bom desempenho dos embarques, que avançaram 14,6%, para 9,4 milhões de toneladas, puxados especialmente pelas exportações de commodities agrícolas, o que compensou o recuo de 14,3% nos desembarques no mês.

Entre os embarques, destaque para o complexo soja, cujas exportações aumentaram 54,8%, para 3,9 milhões de toneladas, e para os embarques de açúcar, que saltaram 58,6%, para 2 milhões de toneladas. Outra carga que teve bom desempenho em junho foi a celulose, com alta de 26,2%, para 492,7 mil toneladas.

Já a movimentação de contêineres recuou 13,5%, para 309 mil TEUs, refletindo o impacto da pandemia do coronavírus nas trocas comerciais internacionais. O movimento, porém, não foi suficiente para afetar o comportamento da carga no primeiro semestre. No acumulado do ano, foram movimentados 2 milhões de TEUs, avanço de 4,3% na comparação com igual período de 2019.

“Os bons números do porto refletem a pujança do agronegócio e o efeito favorável do câmbio para as exportações. No acumulado do ano, também o contêiner, que movimenta as cargas de maior valor agregado e as mais afetadas pela pandemia, registra avanço importante. Isso não seria possível sem os ganhos de eficiência que o porto vem apresentando a partir dos investimentos na infraestrutura pública, pela Santos Port Authority (SPA), e privada, pelos terminais”, disse Fernando Biral, presidente da SPA.

No acumulado do primeiro semestre, o Porto de Santos também bateu recorde ao atingir a marca histórica de 70,3 milhões de toneladas, avanço de 10,6% sobre os seis primeiros meses de 2019, resultado das altas de 13,9% e de 2,6% das exportações e importações, respectivamente.

Entre os destaques estão o aumento de 40% nos embarques de açúcar, para 8,7 milhões de toneladas; de 27% no complexo soja, para 22,8 milhões de toneladas; e de 17,7% na celulose, para 2,8 milhões de toneladas. Na mão inversa, cresceram os desembarques de adubos, com 2,7 milhões de toneladas, alta de 30,2%, e óleo diesel e gasóleo, com 1,4 milhão de toneladas, crescimento de 30,1%.

Em junho, o número de navios atracados somou 398, ligeiramente inferior (-1%)na comparação anual. No semestre, chegou a 2,3 mil embarcações, aumento de 1,4%.