Quinta-feira, 3 de dezembro de 2020 - 10h27
Sequoia Logística e Transportes anuncia resultados do terceiro trimestre após IPO
Lucro líquido atingiu R$ 13,9 milhões, crescimento de 192% frente ao terceiro trimestre de 2019; já receita bruta total no período chegou a R$ 329,6 milhões

A Sequoia Logística e Transportes S.A divulga seus primeiros resultados trimestrais após realizar em 7 de outubro sua Oferta Inicial de Ações (IPO), com listagem no segmento do Novo Mercado da B3. A receita bruta total registrada no terceiro trimestre de 2020 atingiu R$ 329,6 milhões, com crescimento de 131% em relação ao obtido no mesmo período do ano anterior. Já a receita líquida subiu para R$ 277,5 milhões, incremento de 124% na comparação com o terceiro período de 2019. O Ebitda ajustado foi a R$ 30,1milhões, crescimento de 130% frente ao obtido entre julho e setembro do ano passado.

O lucro líquido ajustado atingiu R$ 13,9 milhões – acréscimo de 192% ante o terceiro trimestre de 2019. Segundo a companhia, esse crescimento é reflexo do aumento da receita no período, além da otimização de custos oriundos por densidade de rotas e dos investimentos em automação nos períodos anteriores que já trouxeram resultados positivos para a companhia.

“Os resultados da Sequoia no terceiro trimestre de 2020 superaram nossas estimativas e suplantaram o crescimento que temos mantido nos últimos três anos. Estes resultados demonstraram, além da resiliência da empresa no contexto atual da pandemia, a capacidade da companhia em alavancar e aproveitar as oportunidades, mantendo alto nível de serviço e rentabilidade”, afirma o CEO da Sequoia, Armando Marchesan Neto.

No crescimento nas receitas da Sequoia, destaque para o faturamento bruto obtido com os negócios B2C, que cresceu 191%, arrecadando R$ 163,5 milhões. Mas também as vendas no segmento B2B cresceram (109%, somando R$ 130 milhões), em uma trajetória de recuperação em relação ao segundo trimestre de 2020, quando este segmento foi afetado pelos efeitos da pandemia – fechamento de shopping centers e demais lojas físicas.

Contribuíram também para o incremento significativo da receita bruta as vendas agregadas pelas empresas recentemente adquiridas pela Sequoia, a Nowlog, em outubro de 2019, e a Transportadora Americana (TA), em fevereiro de 2020.

“Estamos no início do ciclo de captura de sinergias operacionais e comerciais geradas pelas aquisições, mas já podemos ver a aderência ao plano de ganhos previstos. Estas aquisições nos ajudaram a superar o impacto gerado pelo fechamento de shoppings e comércio de rua. Do segundo para o terceiro trimestre, não só nos recuperamos deste impacto como já estamos em um patamar superior, em termos de volume de entregas e faturamento, ao registrado no período pré-Covid,  o que demonstra nossa capacidade de diversificação de serviços e ganho de novos clientes”, comenta Neto.

Ainda segundo o CEO, estas aquisições reforçam a estratégia de negócio da empresa e, somadas a outras conquistas, como contratos conquistados no segmento de e-commerce ao longo dos últimos três anos, ajudaram a atingir posição de destaque como operador logístico privado de entregas aos consumidores finais. “São serviços e soluções integradas que incluem também armazenagem de alta qualidade e transportes especializados – como abastecimento de estabelecimentos comerciais –, além de serviços de campo de instalação, desinstalação e troca de equipamentos eletrônicos", completa.

Vale lembrar, ainda, que em 22 de agosto passado a Sequoia adquiriu a Direcional Transportes e Logística, especializada em transporte de cargas pesadas fracionadas e e-commerce, operando nos modelos cross doking, door to door, milk run e logística reversa para B2C e B2B. A aquisição foi concluída em 2 de outubro de 2020.