Sexta-feira, 12 de março de 2021 - 12h23
Tegma Gestão Logística revela resultados do 4º trimestre de 2020
Receita líquida aumentou 8,2% em relação ao trimestre anterior, mas o comparativo com o 4º trimestre de 2019 registrou redução de 17,3%

A Tegma Gestão Logística S.A. (TGMA3), empresa listada no Novo Mercado da B3, apresentou no último dia 9 de março os resultados do 4º trimestre de 2020 (4T202) e, também, os do ano de 2020. Os números, segundo a empresa, mostram o prosseguimento da melhoria dos indicadores já observada no 3º trimestre do ano passado, embora ainda sejam inferiores no comparativo com o ano anterior.

A receita líquida da companhia aumentou 8,2% no 4º trimestre de 2020 em relação ao trimestre anterior, mas o comparativo com o 4º trimestre de 2019 registrou uma redução de 17,3%. A queda na quantidade de veículos transportados no 4º trimestre de 2020 – 185.800 – foi preponderante no desempenho da receita da companhia. Apesar da recuperação no segundo semestre do ano versus o primeiro, a quantidade de veículos transportados em 2020 – 560.900 – ainda representa uma queda de 31,7% na comparação anual e um market share de 25,7% sobre as vendas nacionais. Da mesma forma, esse desempenho é o principal fator que explica a queda da receita líquida da empresa no ano de 2020 – R$ 1 bilhão – 24,9% inferior versus 2020.

Por outro lado, a Tegma informa que o desempenho da divisão de Logística Integrada contribuiu positivamente. Pelo fato de atuar para setores que foram beneficiados em meio à pandemia, como cuidados pessoais e domésticos, eletrodomésticos e e-commerce, a divisão reportou uma elevação de 5,9% da receita líquida em 2020 frente 2019, com um incremento das margens Ebitda ajustada de 4,9 pontos percentuais (pp).

Todo esse cenário resultou em um lucro líquido no 4T20 de R$ 28,8 milhões, o que corresponde a uma redução de 33,8% em relação ao mesmo período de 2019. Já o lucro líquido do ano de 2020 foi R$ 73,6 milhões, queda de 62%, principalmente por conta de um evento não recorrente positivo em 2019 que impactou positivamente o lucro líquido daquele ano em R$ 55,3 milhões.

Modelo de negócio

A empresa conclui que a pandemia possibilitou reafirmar a adequação do modelo de negócio adotado, que tem como base a relação de benefício mútuo entre a Tegma e seus clientes. O documento emitido pela empresa afirma eu ao longo do ano a empresa teve negociações saudáveis, que permitiram a continuidade da alta performance operacional dos negócios, aliada a condições comerciais que atendem os níveis adequados de remuneração do capital dos acionistas.

Como exemplo, a companhia divulga o reconhecimento recebido de empresas de atuação mundial por meio de premiações que a colocaram como referência internacional em tecnologia e inovação – de acordo com a GM – e excelência operacional – prêmio concedido pela Electrolux.

O fechamento anual dos resultados mostrou uma performance mais positiva em relação ao que havia sido previsto no meio da crise. A divisão de Logística Automotiva promoveu rápida adaptação e redimensionamento das estruturas para atender um menor volume, em comparação com 2019. Além disso, no segundo semestre houve uma rápida recuperação das vendas de veículos nos país. Em contrapartida, a desvalorização do real acarretou uma elevação nos preços de veículos e falta de insumos, afetando negativamente a capacidade produtiva das montadoras.

Já o cenário da divisão de Logística Integrada foi diferente, por atender setores que trabalham com produtos considerados essenciais, como artigos de limpeza, além do setor de eletrodomésticos, que teve uma demanda ampliada em razão do isolamento social que incentivou a venda de produtos e equipamentos utilizados nas residências.

A gestão da empresa destaca que nessa divisão houve um crescimento de faturamento, apesar de todos os problemas da pandemia, com uma expansão de margens por conta de ganhos de eficiência e de mix de serviços. Com a perda de um cliente âncora na operação de armazenagem, a divisão de Armazenagem de Logística Integrada passou por uma reestruturação e continua atuante neste segmento em novo endereço. A companhia passa a operar em instalações menores, um moderno condomínio logístico em Itapevi (SP) e vem apresentando ao mercado soluções de armazenagem e distribuição, bem como, o condomínio propicia a expansão das operações.

Distribuição de dividendos

A rápida recuperação do mercado automotivo no segundo semestre do ano, combinada com o redimensionamento da companhia e os bons resultado da logística integrada, permitiu à companhia retomar o pagamento de dividendos. O total de dividendos a serem pagos em relação a exercício de 2020 será de R$ 35 milhões (correspondente a 63% do lucro), dos quais R$ 12,5 milhões serão submetidos à aprovação da AGO que acontecerá dia 13 de abril e para pagamento no dia 27 de abril.

Apesar desse desempenho positivo, a empresa teve a cautela de contratar R$ 56 milhões de dívida (líquida das amortizações) em função da baixa visibilidade do futuro nos piores meses da crise.