Quinta-feira, 13 de maio de 2021 - 11h22
Iveco computa crescimento das vendas no Brasil e na América Latina
Primeiro trimestre registra aumento de 42% nas vendas realizadas no país; mercado latino-americano tem acréscimo de 187%

A Iveco revela que os resultados do primeiro trimestre de 2021 confirmam a trajetória de crescimento da companhia. Somando todo o mercado em que atua, dos leves aos extrapesados, a montadora divulga que cresceu 42% nas vendas em relação ao 1º trimestre de 2020, aumentando sua participação em 1ponto percentual no período.

Para o líder da Iveco para a América do Sul, Márcio Querichelli, isso é fruto do trabalho incansável de uma equipe altamente qualificada que mantém a marca em um movimento de crescimento sustentável.

A marca registrou aumento de vendas com incremento de participação em todos os segmentos – leves 13%, médios 95%, semipesados 79% e pesados 61%. Os números demonstram uma tendência de crescimento com destaque para a família Tector, que vai dos médios aos semipesados, e quase dobrou de volume.

Querichelli destaca também que o processo de expansão da rede de atendimento, que atualmente tem 77 pontos de norte a sul do país, e o portfólio completo, que atende segmentos como o e-commerce e o agronegócio, são fatores decisivos para o bom momento.

Divulgação

A estratégia da Iveco para continuar posicionada entre os grandes players do segmento é ter o foco total no cliente e acreditar no futuro do país. Recentemente, a marca contratou aproximadamente 800 colaboradores temporários em um ciclo que teve início no segundo semestre de 2020.

“Nossa meta é proporcionar para nossos parceiros veículos que maximizem a rentabilidade nos negócios com o melhor custo total de operação (TCO). Aliar tecnologia, robustez e economia em um produto é um grande desafio, mas conseguimos atingir esse objetivo nas linhas Daily, Tector, Hi-Road e Hi-Way", completa o executivo.

Exportação

Registrando números positivos de vendas no Brasil no primeiro trimestre de 2021, a montadora também alcançou um bom desempenho nas vendas para países da América do Sul, com exceção da Argentina. A marca cresceu em vendas 187% comparado ao mesmo período de 2020, e ultrapassou a venda registrada considerando janeiro a junho do ano passado.

Os principais destinos dos veículos da marca são Chile, Peru, Paraguai e Uruguai com grandes expectativas para Colômbia e Equador.

O diretor Comercial para países importadores da América do Sul, Daniel Calderoni, diz que a montadora está em campo para estreitar o contato com clientes da região, e o resultado se traduz nos números positivos do primeiro trimestre. “Para manter a performance comercial em alta estamos trabalhando em um plano de desenvolvimento estratégico da rede de distribuidores e importadores nos principais países do continente e, em breve, teremos novidades.”