Quinta-feira, 30 de outubro de 2014 - 11h33
Panalpina divulga balanço dos últimos nove meses
Empresa manteve a lucratividade geral de janeiro a setembro de 2014

A Panalpina divulgou, no dia 28 de outubro, os resultados de janeiro a setembro deste ano. De acordo com o balanço, a empresa manteve a lucratividade geral nos primeiros nove meses de 2014. Além disso, o lucro bruto e o EBIT cresceram 1% e não foram afetados pela reestruturação em andamento, atingindo 1,17 bilhões e 94,4 milhões de francos suíços, respectivamente.

A perda de EBIT em logística foi reduzida para 6,9 milhões de francos suíços para o período de janeiro a setembro, contra 26,8 milhões no mesmo período de 2013. Os volumes de frete aéreo e frete marítimo cresceram 4% e 8% no ano até o momento, mas a lucratividade unitária diminuiu devido à pressão da margem e efeitos de moeda.

“Estou particularmente satisfeito com nosso progresso em logística, onde reduzimos consideravelmente as perdas e estamos perto de atingir o ponto de equilíbrio. Também demonstramos um crescimento de volume contínuo no frete aéreo e um crescimento muito forte no volume em frete marítimo”, diz Peter Ulber, CEO da Panalpina.

O lucro bruto do grupo aumentou 1%, para 1,17 bilhão nos primeiros nove meses de 2014. As despesas operacionais totais foram de 1,04 bilhão de francos suíços, 0,4% mais do que no mesmo período do ano anterior. A Panalpina atingiu um EBIT de 94,4 milhões, um aumento de 1% com relação ao mesmo período no ano passado. A margem entre EBIT e lucro bruto ficou inalterada, em 8% no ano.

A logística aumentou o lucro bruto em 5% para 339,3 milhões e cortou sua perda de EBIT de 26,8 milhões de francos suíços nos primeiros nove meses de 2013 para uma perda de 6,9 milhões de francos suíços no mesmo período deste ano.

“Com nosso negócio de logística provavelmente atingindo o ponto de equilíbrio muito antes do esperado, nosso principal foco agora claramente mudou para melhorar o desempenho em frete marítimo”, diz Ulber. “Já produzimos altos volumes, mas temos de reelaborar processos e implantar a próxima geração da plataforma de TI”. A Panalpina espera que os mercados de frete aéreo e marítimo cresçam 3% e 4% em 2014, respectivamente.