Segunda-feira, 10 de novembro de 2014 - 10h52
Randon anuncia os resultados do terceiro trimestre de 2014
A empresa encerrou o período com uma receita líquida de R$ 887 milhões, 21,8% menor que em 2013

A Randon divulgou, em novembro, o balanço referente ao terceiro trimestre deste ano. Segundo os resultados, a empresa encerrou o período com uma receita líquida consolidada de R$ 887 milhões no trimestre, 21,8% menos que no terceiro trimestre de 2013. A receita bruta total, incluindo as vendas entre empresas, somou R$ 1,3 bilhão no terceiro trimestre de 2014, queda de 29,5% em relação ao mesmo período de 2013.

O Ebitida consolidado atingiu R$ 96,0 milhões e margem de 10,8%, representando uma queda de 4,7 pontos percentuais na comparação com o terceiro trimestre de 2013. A empresa obteve um lucro líquido consolidado de R$ 32,7 milhões, 58,4% menor se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a Randon, o desempenho reflete eventos como o carnaval tardio, a Copa do Mundo no Brasil e as eleições, que acabaram afetando os resultados econômico-financeiros da empresa neste terceiro trimestre e ao longo dos primeiros nove meses de 2014. Diante deste quadro nacional, período foi de quedas nos mercados de autopeças e semirreboques, afetados pela redução na produção de caminhões (32,0%) e na demanda por veículos rebocados (30,7%).

Além disso, o trimestre vigente contou com baixa entrega de vagões ferroviários (160 unidades), o que levou a empresa a adequar a capacidade instalada à demanda presente por meio de períodos de flexibilização de jornada de trabalho. “A Randon manteve seu nível de atividades acima do desempenho do setor, apesar das adversidades e incertezas, que devem persistir até que o governo anuncie suas prioridades para o novo mandato, restabelecendo os níveis de confiança, o que é positivo para o Brasil e para as empresas Randon”, analisa o diretor de Relações com Investidores, Geraldo Santa Catharina.

As vendas consolidadas para o mercado externo no terceiro trimestre também foram afetadas, totalizando US$ 50 milhões, queda de 21,9% em relação ao mesmo trimestre de 2013. As exportações da Randon representaram 12,9% da receita líquida consolidada no período, contra 12,2% em 2013. Nas operações instaladas no exterior a receita bruta total, sem eliminações das vendas entre as empresas nos nove primeiros meses do ano, totalizou US$ 83,9 milhões ante os U$ 90,8 milhões de janeiro a setembro de 2013.

No mercado de veículos e implementos a participação de mercado da Randon nos primeiros nove meses de 2014 encerrou em 27% (representado por 11.309 unidades), 1,8 ponto percentual inferior quando comparado ao mesmo período de 2013 (14.736 unidades), com participação de 28,8%.

Reforçando os resultados da companhia, o setor ferroviário segue com demanda alta e ritmo acelerado, com previsão de cerca de 500 vagões para este segundo semestre do ano (160 unidades entregues no terceiro trimestre), formando assim o melhor ano da história da Randon no segmento e deixando boas expectativas para 2015.

Nos primeiros nove meses do ano foram produzidos 112.064 caminhões, número 23,6% inferior aos nove meses do ano passado, com 146.666 unidades. A baixa demanda por veículos pesados durante o período pós Copa do Mundo impactou diretamente nas vendas de autopeças durante o terceiro trimestre de 2014.

A fim de ajustar a produção a este cenário, critérios mais rigorosos foram adotados pela empresa, como férias coletivas em julho e flexibilização de jornada de trabalho aos funcionários entre agosto e outubro. Em ritmo contrário às demais controladas, a Fras-le, unidade da Randon que fabrica materiais de fricção, apresentou crescimento na receita líquida de 6,5% no comparativo trimestral, beneficiada principalmente por sua exposição no mercado externo e de reposição.