Terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 - 10h22
Foco no cliente suporta plano de crescimento do Grupo Quality
Organização cresceu 30%, considerando números consolidados da Quality Logística e da Quality Facilities

O Grupo Quality divulgou, neste mês de fevereiro, que fechou o ano de 2017com 30% de crescimento frente a 2016, considerando os resultados consolidados das empresas que formam a organização – Quality Logística e Quality Facilities. De acordo com o CEO do grupo, Luciano Gimenez, apesar de 2017 ter sido um ano complicado para a economia do país, a companhia conseguiu superar e fechar o ano com crescimento. “O reconhecimento dos nossos clientes, a captação de novos contratos e a expansão do grupo com atendimento em outros estados permitiram esse crescimento”, explica.

Divulgação

Ainda segundo o executivo, o segredo para os números positivos em meio à crise se deve ao trabalho de reposicionamento no mercado e na busca de novas soluções para oferecer aos parceiros de negócios. “Nestes últimos anos, crescemos em meio à crise. O reposicionamento no mercado nos permitiu que encontrássemos novos nichos e ampliássemos o leque de soluções que já oferecíamos”. Ele completa dizendo que os resultados positivos apresentados são fruto de um trabalho de gestão e planejamento estratégico que vem desde 2005. “De lá para cá promovemos um crescimento de forma sustentável. Naquela época, tínhamos 30 colaboradores em três operações e hoje são mais de 50 operações distribuídas por todo o país e quase 1.200 funcionários”, revela.

Nos últimos anos, a média de crescimento da empresa, de acordo com Gimenez, tem se mantido em 30%. Ele salienta, ainda, que a continuidade nos investimentos, a preocupação com a gestão e a governança corporativa, a busca constante pela eficiência e resultados para os clientes foram os focos trabalhados pelo grupo para superar o momento adverso da economia. “Para manter um crescimento sustentável, a empresa precisa ter bases sólidas e rentabilidade, pois este é um mercado cada vez mais concorrido e com margens baixas”, reconhece o CEO.

O crescimento se deu também, ressalta ele, pela postura dos gestores. “Apesar da crise, mantivemos nosso foco na sustentabilidade do negócio, monitorando o nosso desempenho e a movimentação dos nossos concorrentes”, explica. “Essa postura nos mostrou que a diversificação para o nosso negócio seria o caminho para o crescimento. Buscamos novas oportunidades e isso nos trouxe resultados bastante positivos”, comenta.

Entre os diferenciais, o executivo ressalta a busca constante pela entrega de resultados aos clientes. “Temos uma pesquisa de satisfação junto aos nossos clientes que mede, mensalmente, o nosso trabalho.” O CEO diz, ainda, que o grupo não baliza seu crescimento somente em receita, mas também em resultados. “Crescer em faturamento e deslocar mercados não é uma prática tão difícil, quando se tem serviços e preço competitivo. Acreditamos que a rentabilidade é a base de crescimento para os próximos dez anos em tecnologia, estrutura funcional, mecanismos de fidelização dos profissionais que trabalham conosco e até no atendimento, defesa e apoio aos programas sociais que desenvolvemos entre nossos funcionários e nas comunidades em que estamos inseridos.”