Sexta-feira, 15 de outubro de 2021 - 11h22
Riogaleão Cargo registra crescimento nas movimentações até setembro
Terminal registrou aumento de 24% no valor de cargas importadas e acréscimo de 93% em peso de recebimentos transportados em voos cargueiros

O Riogaleão Cargo destaca que registrou um aumento de 24% no valor de cargas importadas no período de janeiro a setembro de 2021 em relação ao mesmo período do ano de 2019. Entre as indústrias de destaque no terminal está a farmacêutica devido à chegada de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA).

O terminal também registrou de janeiro a setembro de 2021 um acréscimo de cerca de 93% em peso de importação transportado em voos cargueiros, e 53% no trânsito rodoviário vindo de outros aeroportos, quando comparado ao mesmo período do ano de 2019. Em 2021, o aeroporto já recebeu operações inéditas da TUI Airlines, ATC – AEROTRANSCARGO e o gigante Antonov-124.

“Os resultados positivos conquistados nos últimos meses são fruto de um trabalho ininterrupto, que tem como objetivo proporcionar o melhor serviço em todos os nossos segmentos de atuação. Desta forma, temos nos posicionado de maneira diferenciada no mercado de cargas. Estamos sempre dispostos a encontrar a melhor solução para a logística de nosso cliente”, diz o gerente Comercial do Riogaleão Cargo, Leandro Lopes.

Vale lembrar que o terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim conta ainda com equipes dedicadas ao atendimento comercial e operacional com expertise no desenho de soluções customizadas que vão desde a identificação das melhores rotas, avaliação conjunta com cliente sobre o processo logístico e regimes aduaneiros envolvidos, até a análise e otimização de custos operacionais.

“O setor de carga aérea vem provando ser o maior aliado na retomada da aviação no mundo. No mês de setembro, recebemos 19 cargueiros vindos da Europa e dos Estados Unidos. Entre os segmentos que mais se destacam estão a indústria do transporte aéreo, Petróleo e Gás e o Farmacêutico. Somos responsáveis pelo ininterrupto abastecimento de indústrias locais, o que transforma o terminal de cargas do aeroporto em um importante motor da economia”, pontua o diretor de Negócios Aéreos do Riogaleão, Patrick Fehring.