Ibovespa
128.908,26 pts
(0,44%)
Dólar comercial
R$ 5,43
(-0,15%)
Dólar turismo
R$ 5,66
(0,07%)
Euro
R$ 5,92
(0,19%)

Asia Shipping fecha 2021 com a movimentação de 422 mil contêineres no mundo

Empresa anuncia que busca a liderança na atividade de exportação
Por Redação em 22 de março de 2022 às 12h30 (atualizado em 25/03/2022 às 20h32)
Asia Shipping fecha 2021 com a movimentação de 422 mil contêineres no mundo

A Asia Shipping, multinacional brasileira que atua há 26 anos na gestão de processos logísticos de mercadorias, movimentou cerca de 422 mil TEUs no acumulado do ano passado, o que representa um incremento de 8% em relação a 2020, quando foram transportados cerca de 391 mil TEUs. 

De acordo com a própria Asia Shipping, os setores que mais cresceram na importação foram o automotivo, eletroeletrônico, construção civil, farmacêutico e vestuário. “Como atuamos nos três modais, conseguimos identificar as principais necessidades do cliente – volume, urgência, prazo, custo-benefício e segurança – para oferecer a melhor alterativa, mesmo quando o mercado foi desafiado pelo aumento dos fretes, falta de contêineres e de espaço nos navios, além de outros episódios que intensificaram os gargalos logísticos”, explica Rafael Dantas, diretor Comercial da Asia Shipping.

Com a sobrecarga do modal marítimo, muitas mercadorias foram transferidas para o aéreo. No ano passado, a multinacional transportou 30 mil toneladas de carga pelo modal aéreo, o que representou um aumento de 50% em relação a 2020. “Ao combinar a nossa expertise em inteligência de mercado e o conhecimento sobre os países em que atuamos na rota China-Brasil, conseguimos desenvolver ações preditivas e proativas para melhor atender o nosso cliente, seja nas Américas, Europa ou Ásia”, destaca Dantas.

Mas os resultados não surpreendem apenas na importação. Segundo levantamento realizado pela LogComex, a Asia Shipping aparece em terceiro lugar em exportação nos dois primeiros meses de 2022. “Em quatro anos, passamos organicamente da 25ª posição para a terceira. É um fato inédito no Brasil e, possivelmente, no mundo, quando se fala da liderança da mesma empresa tanto na importação quanto na exportação”, comemora.

Segundo Dantas, os setores que mais impactaram foram o madeireiro e a indústria. “Na América Latina, somos praticamente líderes na exportação de latas de cerveja e refrigerante. Na exportação, o cenário continua bem positivo, com os índices apontando para crescimento em todos os mercados ao longo desse ano. Nossa meta é estender nossa posição de líder em importação também para a exportação no curto prazo”, complementa o executivo.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar